quinta-feira, 2 de julho de 2015

Fisioterapeuta graduado pelo UNIFESO ingressa na Marinha
A graduação no curso de Fisioterapia do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) rendeu a Thiago Rebello grandes oportunidades de aprimoramento e crescimento no mercado de trabalho. Ele concluiu o seu curso no segundo semestre de 2010, seguindo para a Pós-Graduação em Terapia Manual e Biomecânica Clínica também pelo UNIFESO, depois do que buscou aprimoramento profissional no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO) e cursou o mestrado acadêmico em Ciências da Reabilitação no Centro Universitário Augusto Motta (UNISUAM).
Seu currículo e sua dedicação o levaram à aprovação em diversos concursos em 2014: Programa de Residência Multidisciplinar em Saúde do Hospital Universitário Gaffrée-Guinle (HUGG/UNIRIO); Programa de Residência em Saúde do Idoso do Hospital Universitário Pedro Ernesto (HUPE/UERJ); Prefeitura Municipal de Guapimirim; Hospital Universitário Clementino Fraga Filho (HUCFF/UFRJ); e Corpo de Saúde da Marinha do Brasil (CSM).
Entre tantos caminhos a opção de Thiago foi pela Marinha, ingressando no Curso de Formação de Oficiais em março de 2015 no posto de Guarda-Marinha. “O curso é realizado no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), localizado na Ilha da Enxadas, no Rio de Janeiro, com duração de 10 meses em regime integral e se destina à formação militar naval e ao aprimoramento técnico-profissional nas diversas especialidades de interesse da Marinha”, contou o fisioterapeuta. Segundo ele, as atividades desenvolvidas têm cunho prático-teórico e visam promover a adaptação à vida militar, bem como o desenvolvimento intelectual e físico necessário para o adequado exercício das funções na carreira militar. “Após a conclusão com êxito do curso de formação de oficiais, os candidatos aprovados no Corpo de Saúde serão promovidos ao posto de Primeiro-Tenente e distribuídos para servir nas diversas organizações da Marinha, localizadas em todo o território nacional, onde vão desempenhar suas respectivas atividades profissionais”, detalhou Thiago.
Para o ex-aluno do UNIFESO, sua passagem pela Instituição contribuiu para obtenção destes bons resultados devido ao “ensino de qualidade e à infraestrutura necessária para o desenvolvimento dos atributos tanto teóricos quanto práticos da profissão. A metodologia de ensino encoraja a busca independente e contínua pelo conhecimento, não se restringindo apenas ao exposto em sala de aula. Ainda como acadêmico tive oportunidade de desenvolver atividades paralelas como monitorias, iniciação científica e estágios extracurriculares que certamente potencializaram meu aprendizado e me colocaram em condição de vantagem no mercado de trabalho”.
Professora do UNIFESO conclui mestrado em Enfermagem na UNIRIO
A professora Luciana Zuzarte da Rosa Medeiros, coordenadora do segundo ano do curso de Enfermagem (cuja ênfase é a saúde da mulher e da criança) do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), concluiu o mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Em março deste ano ela defendeu a tese “Elaboração e testagem do protótipo de uma tala para evitar a instalação da ‘síndrome da criança com membro superior imobilizado para infusão venosa’”. Segundo a professora Luciana, a escolha pela Pediatria aconteceu porque “é uma das áreas em que atuo e me identifico, sendo assim procuro me capacitar para oferecer um cuidado com qualidade”. A professora Luciana é especialista em Enfermagem Obstétrica pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e é graduada em Enfermagem pelo UNIFESO. Também atua como enfermeira no Centro de Estudos e Pesquisas 28 no projeto Cegonha Carioca e é membro do núcleo de pesquisa, experimentação e estudos na área de Saúde da Mulher e da Criança da UNIRIO.
Dissertação de professor do UNIFESO entre as 10 melhores de Computação do país
O XXVIII Concurso de Teses e Dissertações (CTD) do Congresso da Sociedade Brasileira da Computação (CSBC) selecionou em 2014 as melhores dissertações de mestrado da área de Computação do país concluídas, defendidas e aprovadas. O professor Bruno Carlos da Costa, dos cursos do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT) do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) teve a sua dissertação "Evaluating a Representational State Transfer (REST) Architecture" aceita para apresentação no programa técnico do evento e será publicada nos anais do congresso. Com esta aceitação o trabalho se encontra entre as dez melhores dissertações de mestrado concluídas no ano passado no país.
Os estudos que concorreram nesta edição foram avaliados de acordo com os resultados científicos e tecnológicos gerados pelo trabalho, assim como pelo seu potencial de impacto na sociedade e no estado atual do desenvolvimento da área de Computação. De acordo com a organização do evento, neste edição houve um número recorde de 99 submissões (entre teses de doutorado e dissertações de mestrado), sendo consideradas todas de excelente nível. Em 2015 será a XXXV edição do CSBC, a ser realizada no Recife, em Pernambuco, de 20 a 23 de julho, com o tema “A Internet de Tudo, Toda Observada”.
O trabalho do professor Bruno também foi premiado como “best paper” do Working IEEE/IFIP Conference on Software Architecture – (WICSA 2014), uma das mais importantes conferências de arquitetura de software do mundo, realizado entre 7 e 11 de abril.
“A classificação da dissertação entre as melhores do Brasil em 2014 é a coroação de um trabalho árduo, feito com muita paixão e ética. Em minha breve caminhada profissional tenho aprendido que fazer ciência de ponta requer tempo, esforço, humildade, inteligência e, principalmente, paciência. Assim, a classificação da dissertação evidencia para mim a veracidade das palavras de mestres como Sócrates e S. Tomás de Aquino, quando dizem que ‘a virtude se identifica com a ciência e uma não existe sem a outra’. E virtude é sinal de crescimento pessoal pelo serviço ao próximo. É o que busco transmitir aos meus alunos nestes 10 anos exercendo minha vocação de professor”, analisou Bruno Costa.

Para o coordenador do curso de Ciência da Computação, professor Laion Luiz Fachini Manfroi, a notícia da premiação do professor Bruno não foi surpresa, “pois todos os que têm a honra de trabalhar junto a ele sabem do seu comprometimento e da sua ética em tudo aquilo que faz. Mais uma vez isto demonstra a verdade e o comprometimento que servem de base para o trabalho do CCT e, consequentemente, para o Curso de Ciência da Computação e todos os seus componentes”.
ENADE coloca curso de Fisioterapia do UNIFESO entre os melhores do país
O curso de Fisioterapia do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) comemora o conceito alcançado no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (ENADE) 2013, que atribuiu nota 4 (em uma escala que vai de 1 a 5), conferindo ao curso um perfil de qualidade muito bom e posicionando-o entre os mais bem avaliados do Brasil. A avaliação foi comemorada entre egressos, professores, estudantes, funcionários técnico-administrativos e dirigentes da Instituição no último dia 15 de maio.
Para a coordenadora do curso, professora Andrea Serra Graniço, “o excelente resultado alcançado é fruto da dedicação, responsabilidade e competência profissional dos egressos 2013/2014 e da equipe do curso. Ela ressaltou com orgulho que “durante inúmeras reuniões que envolveram o tema ENADE fui enfática ao afirmar que meu coração estava ansioso, porém confiante no grupo que prestaria o exame em 2013, e não me decepcionei ao receber esse tão esperado resultado, e por isso hoje estamos comemorando juntos”, disse a coordenadora durante a comemoração.
Já a Reitora do UNIFESO, professora Verônica Santos Albuquerque destacou “a motivação dos estudantes, o sentimento de pertencimento e a vinculação com a Instituição como características do curso de Fisioterapia e como uma marca dos dirigentes, o que faz com que o estudante construa uma identidade com a Instituição”. Outro aspecto destacado pela Reitora foi o currículo, que privilegia o aprendizado pela prática. “A inserção dos estudantes na Clínica-Escola de Fisioterapia, que tem um movimento expressivo e papel importantíssimo para a população, propicia que desenvolvam as competências e habilidades do fisioterapeuta de uma forma muito intensa”.
O professor José Feres Abido Miranda, Pró-Reitor Acadêmico, não se demonstrou surpreso com a nota, já que “essa qualidade do curso de Fisioterapia para nós não é novidade, ela não aparece somente na avaliação externa promovida pelo Ministério da Educação (MEC), temos comprovado esses bons resultados através da avaliação que fazemos internamente dos nosso cursos pelo do Teste de Progresso, que já apontava anteriormente esse bom desempenho. O Pró-Reitor sustenta que todo processo avaliativo depende de sucessivas avaliações para que se possa ter um conceito sólido. “Considerando os resultados obtidos constatamos, através de diversos indicadores, tantos internos quanto externos, que o curso de Fisioterapia tem o melhor desempenho nas avaliações do UNIFESO”, explicou o Pró-Reitor.
A professora Mariana Beatriz Arcuri, diretora do Centro de Ciências da Saúde (CCS), comentou que o curso tem “uma equipe comprometida, professores que repensam o tempo todo a prática e uma coordenadora incansável, que agora estão indo rumo à nota máxima”.
O curso também é destaque em outras classificações. Desde 2008 tem sido estrelado pela avaliação de cursos superiores realizada pela revista Guia do Estudante, da Editora Abril, e consta na publicação GE Profissões Vestibular 2015.


XIII Seminário aproxima estudantes da Ciência da Computação do UNIFESO com profissionais
Nos dias 28, 29 e 30 de maio aconteceu o XIII Seminário de Computação e Informática, promovido pelo curso de Ciência da Computação do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO). De acordo com o professor Laion Luiz Fachini Manfroi, coordenador do curso, “a principal meta do seminário é constituir uma efetiva contribuição para a carreira profissional dos alunos. Esta é uma oportunidade única para aproximar o corpo discente de grandes profissionais da área de computação, resultando numa grande e produtiva troca de experiências entre alunos, professores e convidados”.
A abertura contou com a palestra “Segurança Cibernética em Infraestruturas Críticas”, com o professor Regis de Souza de Carvalho, mestre em Sistemas e Computação pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) e analista de sistemas na Eletrobrás. Para abordar o tema ele falou de sistemas e redes industriais; dos sistemas SCADA (sistemas de Controle de Supervisão e Aquisição de Dados); e ainda fez um apanhado sobre as infraestruturas críticas nacionais e ameaças cibernéticas. Ele logo se identificou com os acadêmicos, confessando que “como estudante também passei pela dúvida de não saber qual ramo da área de Tecnologia de Informação seguir, a vantagem da nossa área é que tem diversas sub-áreas para atuar e pesquisar”.

No mesmo dia foram debatidos a “Construção de Datacenters” e “Iniciando com o Motor de Jogos CryEngine”. No dia 29, os temas abordados foram “Gestão de Projetos na Prática” e “O que devo saber para ingressar em Programas de Pós-Graduação?”. Para encerrar, no dia 30, os estudantes e professores participaram da tradicional Maratona de Programação.
Para o estudante Abel Lima Dallia, do primeiro ano, “o evento foi muito interessante e esclarecedor. As palestras serviram para mostrar oportunidades aos alunos que ingressaram recentemente no curso, apresentando caminhos que podem ser seguidos após a formação. O seminário fechou com chave de ouro com a Maratona de Programação, que contou com colegas de diversos períodos e diferentes experiências. Apesar do espírito de competição, o evento aproximou estudantes de diferentes períodos para troca de experiências e técnicas utilizadas na resolução de problemas em maratonas”.
UNIFESO promove encontro com professor Emerson Merhy
No dia 21 de maio o Centro de Ciências da Saúde (CCS) do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) promoveu um encontro com o professor Emerson Elias Merhy, pesquisador sobre micropolítica do trabalho e o cuidado em saúde. Pela manhã o convidado ministrou a conferência “Desafios da sustentação da mudança curricular”, com a participação de professores, profissionais de saúde e estudantes do CCS e dos demais cursos do UNIFESO; à tarde ele participou de uma roda de conversa sobre o tema “A educação permanente no ensino e no serviço – o papel da escola” com facilitadores de educação permanente. O sucesso da vinda do professor Merhy levou a coordenação do evento a abrir a estudantes e professores a reunião realizada à tarde.
Segundo o professor Merhy, o convite para este encontro foi aceito com o intuito de fazer uma reflexão a partir das construções de imagens sobre o tema. “Organizei-me para tratar de algumas questões que sejam de interesse de vocês, mas que venham da minha experiência. É quase inevitável que muitos de nós, com anos dedicados à área de Saúde e com diversas experiências, venhamos dar um sentido ao tema da formação, e militamos intensamente na busca de uma nova possibilidade de produção de nós mesmos, trabalhadores do campo da saúde”.
A professora Mariana Beatriz Arcuri, diretora do CCS, disse que “este é um momento muito importante, é o início das nossas comemorações de dez anos de mudança curricular no curso de Medicina. Na realidade são dez anos da implantação de um currículo integrado, do registro de um desafio que significou muito para a Instituição como um todo, cujo curso de Medicina já completou mais de 40 anos de existência”.
Convidada para o evento, a professora Etelka Czako Cristel, que foi coordenadora do curso de Medicina durante nove anos e esteve à frente do processo nos primeiros passos da mudança curricular, pôde contribuir com sua análise. Ela participou dos debates e constatou que “hoje existe uma preocupação muito maior do estudante e do corpo docente com o profissional que se está formando, refletindo se atende à demanda da sociedade e se está adequado à realidade de hoje”. O atual coordenador do curso de Medicina, professor Manoel Pombo, salientou que esteve “presente nesta mudança, como professor, desde o início, enfrentando desafios para evoluir nesse processo, que é permanente, contínuo e que na realidade nunca se encerra, porque é um modelo que nos faz perceber as necessidades de mudanças que vão ocorrendo a intervalos extremamente curtos. Então vamos fazendo observações a cada período, pois temos necessidades novas que são supridas progressivamente”.
O professor Alexandre José Cadilhe, diretor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão, observou que “a mudança em relação à formação e ao currículo traz um impacto muito grande na questão do ensino, em que tem que se pensar uma série de processos. Esse impacto na nossa Instituição não aconteceu somente no ensino, mas de forma muito significativa na pesquisa e extensão também”. Encerrando a conferência, o professor José Feres Abido Miranda, Pró-Reitor Acadêmico, sugeriu ao público que “se aproprie das experiências e construa os conceitos e a capacidade de analisar as situações vividas na prática com uma visão global”.

Sobre o convidado 
O professor Emerson Elias Merhy é livre-docente em Planejamento e Gestão em Saúde (Unicamp), doutor em Saúde Coletiva (Unicamp), mestre em Medicina Preventiva (USP), graduado em Medicina (USP). É professor titular de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Campus Macaé); professor associado (aposentado) da Unicamp; Ex-coordenador da Linha de Pesquisa Micropolítica do Trabalho e o Cuidado em Saúde, vinculada à Pós-Graduação da Clínica Médica da UFRJ. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase nos processos de Avaliação da Produção do Cuidado e o Mundo do Trabalho em Saúde, bem como em Gestão e Planejamento em Saúde, atuando principalmente nos temas trabalho em saúde, medicina social, rede básica, gestão da mudança e gestão de processo de trabalho, educação permanente e gestão organizacional. Atua ainda como pesquisador nas relações intercessoras entre micropolítica do trabalho, educação permanente e produção de conhecimento, tendo participado do desenvolvimento de metodologias de investigação pautadas pelos processos de avaliação compartilhadas.
Professor de Fisioterapia do UNIFESO conclui doutorado em Saúde Pública
O professor Renato Santos de Almeida, docente do curso de Fisioterapia do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) desde 2008, concluiu recentemente o seu doutorado em Saúde Pública pela Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp), da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Ele defendeu a tese “Instrumentos para mensuração de satisfação de usuários de serviços de saúde – uma adaptação transcultural do instrumento MEDRISK para o contexto brasileiro” no dia 14 de maio.

O professor Renato explica que “o objetivo do trabalho foi a avaliação da satisfação dos pacientes que utilizam os serviços de Fisioterapia na linha da qualidade do cuidado”. A pesquisa foi realizada no Hospital Universitário Gaffrée e Guinle (HUGG), onde trabalha. “Para isso, coletei no hospital dados de 325 pacientes do ambulatório de Fisioterapia”, diz ele, informando ainda que “a atuação como professor no curso de Fisioterapia e coordenador de estágio colaborou no escopo da concepção do estudo, visto que as discussões da equipe gestora do curso quanto à assistência aos pacientes e a formação do profissional de saúde voltada para o SUS estimularam o interesse em estudar essa área”.
Para a professora Mariana Beatriz Arcuri, diretora do Centro de Ciências da Saúde (CCS) do UNIFESO, “a conquista do professor é comemorada tanto pela evolução em sua carreira, como por elevar ainda mais a qualidade da colaboração que ele oferece à Instituição”.
Estudantes de Direito do UNIFESO apresentam pesquisa em seminário internacional
A professora Caroline da Rosa Pinheiro e o aluno Victor Eduardo S. Lucena, do curso de Direito do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), apresentaram a pesquisa sobre “Investimento Público em questão: uma análise sobre os critérios estabelecidos pelo BNDES para concessão de financiamento em obras realizadas por empresas nacionais em território estrangeiro” no II Seminário Internacional de Direitos Humanos e Empresas, realizado pela Universidade Federal de Juiz de Fora entre 13 e 15 de abril.
Para Victor, participar do evento foi muito construtivo, pois “além de ter a experiência de representar o UNIFESO em um fórum internacional tive a oportunidade conhecer professores que são referência no estudo dos Direitos Humanos e Empresas, e ainda realizei um intercâmbio bastante produtivo com estudantes e professores”.
A pesquisa, apresentada de forma oral, foi realizada pela dupla através da análise dos dados disponibilizados pelo BNDES sobre os critérios de concessão de financiamento. “O principal objetivo do estudo é analisar o financiamento de exportação pós-embarque de serviço de infraestrutura realizado pelo BNDES às empresas brasileiras que realizam obras no exterior, principalmente em países da América Latina e África, e verificar se a política do banco está em acordo com os princípios e normas de governança corporativa e o interesse público e social”, explicou Victor.
Segundo a professora Caroline, o tema deste estudo será abordado no grupo de pesquisa do Programa de Iniciação Científica, Pesquisa e Extensão (PICPE) que trabalha no projeto “Compliance: os mecanismos de controle interno e a organização das empresas no combate à corrupção”, aprovado em 2015 no programa institucional.
Ex-aluno do UNIFESO é aprovado em mestrado no Instituto Militar de Engenharia
O curso de Ciência da Computação do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) comemora o ingresso de mais um egresso em uma pós-graduação de excelência. Mário Luiz Ferreira Junior foi selecionado para cursar o Programa de Mestrado em Sistemas e Computação do Instituto Militar de Engenharia (IME). Formado no fim de 2014, o ex-aluno contou com o apoio de todos os professores do curso, principalmente do atual coordenador, professor Laion Luiz Fachini Manfroi, que também possui o título de mestre pelo IME.

“Agradeço ao Centro Universitário, ao curso de Ciência da Computação e todo o seu corpo docente e à coordenação, pelo profissionalismo, capacidade e dedicação que são tão bem transmitidos aos alunos, o que foi muito importante na minha vida acadêmica, oportunizando um futuro promissor que tanto almejo”, afirmou o egresso. “É muito gratificante participar de mais uma conquista na vida de um aluno formado no curso de Ciência da Computação do UNIFESO. Para mim há um sentimento ainda mais especial, pois temos um egresso almejando os mesmos desafios que enfrentei quando decidi fazer o mestrado no IME. Isso demonstra cada vez mais o belo trabalho que vem sendo realizado pelas últimas gestões do curso de Ciência da Computação e pelo Centro de Ciências e Tecnologia”, destacou o coordenador do curso, professor Laion.
Formada pelo UNIFESO inicia mestrado em Biociências pela UERJ
Desde o inicio da sua formação acadêmica no Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), onde concluiu o bacharelado e licenciatura em Ciências Biológicas em 2014, Keila da Silva Canuto fez sua iniciação científica na área laboratorial junto ao professor Adenilson de Souza Fonseca, dos cursos de Fisioterapia e Medicina, no laboratório de Fotobiologia da Instituição. Após se formar ela resolveu continuar seus estudos focando nesta mesma área, e logo encarou mais um desafio: a prova de mestrado para o curso de Biociências da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).
Segundo Keila, esse programa “destina-se à formação de pessoal altamente qualificado para as atividades de pesquisa e para o exercício do magistério superior nas áreas da Biofísica, Bioquímica, Biologia Celular, Farmacologia, Física Médica, Fisiologia, Genética, Imunologia, Parasitologia, Toxicologia e Biologia Animal”. A experiência, determinação e dedicação da jovem bióloga fez com que ela fosse aprovada e iniciasse seu programa de mestrado em março de 2015, baseando a sua tese no tema “Avaliação de efeitos de lasers terapêuticos de baixa intensidade na expressão de genes desacopladores de proteínas e de microRNAs”. “Desde o início da graduação fiz minha iniciação científica voltada para a Biofísica, desenvolvi experimentos que deram origem a um artigo que posteriormente foi apresentado como trabalho de conclusão de curso e publicado na Laser Physics com o título “Reparo de DNA em culturas bacterianas e em DNA de plasmídios expostos ao Laser Infravermelho para tratamento da dor”, contou a bióloga.

Experiência com a iniciação científica
Em 2014 Keila participou com colegas e professores do UNIFESO do maior encontro científico da área de biologia experimental do país, a Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), realizada em agosto, em Minas Gerais, reunindo pesquisadores brasileiros e do exterior. Na ocasião ela teve a oportunidade de levar sua pesquisa “Efeito de laser vermelho de baixa intensidade na sobrevivência e morfologia de células de Echerichia Coli expostas à radiação ultravioleta”, patrocinada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro e pelo UNIFESO, e desenvolvida no laboratório de Fotobiologia do UNIFESO sob orientação do professor Adenilson Fonseca. Também colaboraram com o trabalho os professores Oscar Roberto Guimarães e Mauro Geller, do curso de Medicina; e Giovanni Augusto Castanheira Polignano, do curso de Odontologia. Keila fez as experimentações, redigiu e apresentou o trabalho no congresso. “Integrando o Programa de Iniciação Científica, Pesquisa e Extensão (PICPE) do UNIFESO e sendo bolsista da FAPERJ pude realizar todas as minhas experimentações. A iniciação científica é importante para a formação inicial do pesquisador, o aluno tem a oportunidade de começar a convivência com a rotina de laboratório. Para mim abriu o caminho para participar de diversos congressos na área de Biologia Molecular e Biologia Experimental, permitindo-me adquirir conhecimentos únicos em minha formação”, avaliou.
Futuros biólogos do UNIFESO fazem visita noturna ao PARNASO
No dia 3 março o professor Renan Fernandes Loureiro e cerca de 40 estudantes do curso de Ciências Biológicas do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) estiveram no Parque Nacional da Serra dos Órgãos (PARNASO) para uma visita técnica à noite. De acordo com o professor Carlos Alfredo Franco Cardoso, coordenador do curso, “essa foi a oitava atividade de campo realizada naquela unidade de conservação. É o primeiro contato dos estudantes do primeiro ano de Licenciatura e Bacharelado com a Mata Atlântica à noite, quando aprendem as primeiras lições da observação noturna e sobre a diversidade dos seres vivos que habitam o parque”.
O professor Renan afirmou que “é preciso entender que estamos muito ligados ao PARNASO, uma vez que temos em nossa cidade um dos mais importantes centros de conservação da biodiversidade do Brasil, representado na figura de uma Unidade de Conservação de Proteção Integral do tipo PARNA (Parque Nacional). Trata-se de um laboratório vivo para o ensino e a prática constante da Biologia, principalmente nos campos da Botânica, Ecologia e Zoologia, entre outras de igual importância”.
Ainda segundo o professor Renan, o objetivo dessa atividade é colocar os futuros biólogos em contato com o ambiente real desde o primeiro ano do curso, estimulando seu olhar crítico e questionador, características fundamentais para sua formação e capacitação profissional. “Com base na variação de cenários nos diferentes períodos do dia, levamos nossos estudantes a se deparar com a exuberante diversidade de vida noturna e das condições do ecossistema em si mesmo. A visita técnica, diferente de um simples passeio, nos permite ilustrar os conceitos oriundos dos conteúdos multidisciplinares fornecidos pelos diferentes componentes curriculares do curso, enriquecendo e complementando o aspecto didático, em paralelo com a logística e a rotina da pesquisa de campo. É portanto mais uma ferramenta de uma metodologia cada vez mais ativa, bem conhecida e adotada pelo UNIFESO”, apontou o o professor Renan.


Professora do UNIFESO conclui doutorado
A professora Ana Lucia Costa Ribeiro, dos cursos de Ciências Biológicas e Farmácia do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) agora é doutora em História das Ciências das Técnicas e Epistemologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ela defendeu sua tese “O professor e politécnico Manuel Amoroso Costa: aspectos de uma trajetória acadêmica no Brasil nos anos de 1920” no dia 17 de março.
Segundo a professora, a escolha do tema veio por afinidades, pois a tese descreve e comenta a trajetória profissional do matemático brasileiro Manuel Amoroso Costa (nascido no Rio de Janeiro, em 13 de janeiro de 1885 e falecido em 3 de dezembro de 1928), enfatizando sua ação como professor e educador. “A fim de alcançar os resultados almejados, foram principalmente empregados textos escritos por esse politécnico, que se encontram arquivados em instituições públicas cariocas e versam sobre as relações entre Matemática e Filosofia em chave histórica que permite a compreensão das influências recebidas por ele, seja durante suas visitas à França, seja através das suas leituras”, resumiu a professora Ana.


Ela ressalta ainda que, ao se especializar, o profissional toma contato com seus pares e novos argumentos, “além disso desperta para as mudanças metodológicas, o que faz com que exceda sua área acadêmica, deixando assim um marco nas instuições acadêmicas em que atua”. A professora Ana Lucia é graduada em Matemática e tem habilitação em Física pela Fundação Educacional de Além Paraíba, graduada em Administração pelo UNIFESO, e tem mestrado e agora doutorado em História das Ciências e das Técnicas e Epistemologia pela UFRJ.
Artigo de professor do UNIFESO é capa da revista Plant Biology
O professor André Luís de Alcântara Guimarães, dos cursos de Ciências Biológicas e Farmácia do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), publicou na edição de março da revista Plant Biology o artigo “Estrutura e desenvolvimento de galhas ‘vassoura-de-bruxa’ em órgãos reprodutivos de Byrsonima sericea (Malpighiaceae) e seus efeitos nas plantas hospedeiras”, sendo que uma de suas ilustrações conquistou a capa do periódico.
A Plant Biology é a revista oficial da Sociedade Botânica Alemã e da Royal Botanical Society da Holanda. Segundo o professor André, ela é uma das principais revistas de Botânica do mundo, altamente considerada entre profissionais e pesquisadores em todos os campos da Botânica. O acesso para download gratuito do PDF pode ser feito através do Portal Periódicos da CAPES, ou pelo site da Plant Biology através do linkhttp://onlinelibrary.wiley.com/d…/10.1111/plb.12231/abstract.
O professor do UNIFESO André Luís de Alcântara publicou artigo na edição de março da revista Plant Biology

Foto Capa da Plant Biology (1)
Uma das ilustrações do professor do UNIFESO conquistou a capa da edição de março da revista Plant Biology
Bióloga graduada pelo UNIFESO aprovada em 2º lugar na rede pública de Sapucaia
Neste mês de abril a bióloga Gleica Rocha Teixeira, egressa do curso de Ciências Biológicas do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), começa a lecionar para a disciplina Ciências na rede pública municipal de Sapucaia. Ela passou em segundo lugar no concurso público em que concorreram 85 candidatos para apenas três vagas.

“A formação no UNIFESO me proporcionou um grande aprendizado, tive uma ótima base de conteúdo e prática para explorar na minha profissão. Conheci excelentes professores que ajudaram para minhas conquistas, pois além de alcançar uma matrícula na secretaria estadual de Educação em 2014, neste ano fui contemplada com mais essa aprovação no concurso para a prefeitura de Sapucaia”, comemorou Gleica.