sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Sergio Santrovitsch Dorneles

Nosso egresso Sergio Santrovitsch Dorneles.
Formado em Ciência da Computação do UNIFESO é aprovado para Analista Judiciário
Sergio Santrovitsch Dorneles, ex-aluno do curso de de Ciência da Computação do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), foi aprovado no concurso para Analista Judiciário (área apoio de TI) no Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT 1), no Estado do Rio de Janeiro.
Ele conta que tomou conhecimento do processo seletivo por meio da coordenação do curso, “e por este motivo não poderia deixar de prestar meus agradecimentos a todos que contribuem para fazer deste curso o que ele é hoje. Tenho certeza que minha aprovação é fruto dos quatro anos e meio de estudos no UNIFESO e do conhecimento que obtive de grandes professores que a Instituição tem e já teve. Terei sempre Teresópolis e o UNIFESO em um lugar especial, e se um dia puder retribuir de alguma maneira, ficarei muito honrado”, declarou Sérgio.
O professor Nelson Machado Barbosa, coordenador do curso de Ciência da Computação, ressaltou que “este é um dos concursos mais difíceis da área judiciária”, expressando o orgulho pelo sucesso do egresso.
Estudante aplicado
Em julho deste ano, Sérgio Dorneles apresentou um trabalho em um dos maiores encontros mundiais da área de Tecnologias em Geoprocessamento: o ESRI International User Conference, que aconteceu em San Diego, Califórnia (EUA). Ele apresentou na forma de comunicação oral a pesquisa intitulada “The Use of Image Analysis to Understand Brazil's Worst Natural Disaster”, dentro da sessão “Advanced Imagery Dissemination through Web Services”. Tratou-se do resultado do estudo de caso do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Sérgio, orientado pelo professor José Roberto Andrade e defendido no fim de 2013, quando se formou.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Eduardo Guedes

"MINHA HISTÓRIA
No dia 06 de dezembro de 2013, às 19:00 horas, na cidade de Campo Grande/MS, concretizei o meu grande sonho profissional: tornei-me Promotor de Justiça do Estado do Mato Grosso do Sul! Sem dúvida um dos momentos mais marcantes da minha vida, em que a fantasia e a realidade se enlaçaram em perfeita harmonia. Tudo aquilo que almejara ao longo de anos estava diante de meus olhos, como um sonho que simplesmente não se permite terminar. Aqueles que olhavam para mim naquele momento mágico talvez jamais pudessem imaginar o quão árdua foi a caminhada até ali (à exceção, é claro, daqueles que estiveram e continuam ao meu lado até hoje).
Serei breve, porque descer à minúcias importaria em um longo texto que, por razões óbvias, não é o propósito do presente editorial. Pois bem, em janeiro de 2009 foi a minha formatura de conclusão do curso de Direito na UNIFESO (turma 2º semestre/2007). Tinha a consciência da importância daquele grande passo, mas sabia que era preciso ir muito além para conseguir uma colocação profissional. Logo no início da graduação vim transferido de outra Universidade. No meio do curso já havia tomado uma decisão: tornarme-ia Defensor, Promotor ou Juiz. Concluída a faculdade, um novo mundo se descortinava, e era preciso ir em busca do meu objetivo. Logrei ser aprovado no Exame de Ingresso na Escola da Magistratura - 2009 (EMERJ), e nos três anos seguintes estive empenhado em me dedicar aos estudos no prédio anexo do TJRJ. No final de 2009 prestei o concurso de Defensor Público do Estado de Alagoas, e fui aprovado nas vagas excedentes.
A notícia era de que todos os aprovados seriam nomeados, e em breve. Ledo engano: o concurso se arrastou por longos 5 anos (algumas coisas na vida só se tornam compreensíveis muito tempo depois).
Durante o curso da Escola da Magistratura tive a oportunidade de prestar outros concursos: alguns bons resultados, mas nenhuma aprovação, à exceção da prova de juiz leigo, que evidentemente não correspondia às minhas expectativas profissionais, inobstante fosse uma oportunidade de aprendizado e um fôlego financeiro para prosseguir com os estudos. A pressão só aumentava, aliás, ela é, diga-se de passagem, pressuposto lógico e necessário da vida de qualquer concurseiro.
Em 2010 me dediquei intensamente à preparação para o concurso de Defensor Público do Estado do Rio de Janeiro (havia sido estagiário e tinha/tenho grande apreço pela instituição). Passei na 1ª fase com a nota 56,5. Ótimo resultado. Estava entre as 60 melhores notas de um universo de pouco menos de 300 aprovados, cujo certame contava com cerca de 6 mil inscritos.
Estava muito confiante de que chegara a minha hora. Enganei-me novamente.
A prova específica de direito civil veio bastante difícil, mas dentro do esperado. Tinha conhecimento das questões, mas quando era para dar tudo certo, deu tudo errado. Estava na cara que a peça era uma apelação, mas talvez por estar bitolado demais com os estudos, e influenciado por uma aula de véspera num cursinho, optei por fazer embargos de terceiro preventivo heterotópico. Viagem total. Peça zerada, e um grande tombo.
Restou-me assumir o cargo de juiz leigo, marcado por um momento de profunda estafa dos estudos. Fui lotado no JEC Santa Cruz, onde tive o prazer de muito aprender. Era agosto para setembro de 2010. E dali até junho/julho de 2011, abandonei os estudos. Não tinha vontade nem
motivação para estudar. Ganhava um bolsa módica mas que supria minhas necessidades (o aperto financeiro antes era grande, já que onerava significamente meus pais, que, aliás, sempre me apoiaram incondicionalmente, e se hoje estou onde estou é graças a eles!).
Em junho/julho de 2011 comecei a tentar retomar os estudos. Alguns amigos estavam firmes na vida do concurso, e tentei ir no embalo deles. No final de 2011 me inscrevi para o concurso de Delegado de Polícia de Minas Gerais, e após lograr aprovação na 1ª fase do concurso voltei a tomar gosto pelos estudos. A partir daí comecei a me inscrever em alguns certames para a Magistratura e Ministério Público. No final de 2012 já havia sido aprovado nas específicas, prova oral, e psicotécnico do concurso de Delegado de MG.
Restavam apenas a prova física (fase pro forma porque, salvo engano, ninguém reprovou) e o curso de formação de três meses em Belo Horizonte.
Estava entre a cruz e a espada. A coisa estava apertada no exercício da função de juiz leigo. Tinha pouco menos de dois anos de garantia de que continuaria vinculado ao Tribunal de Justiça (só é permitido exercer a função de juiz leigo por 2 anos, prorrogável uma única vez). Aliás, o Tribunal só estava arrochando nossa vida: mais trabalho e menos $$$. De outro lado tinha a possibilidade de ingressar numa carreira estável, com status, e para ganhar mais que o triplo do que ganhava, muito embora não tivesse vocação para o exercício da missão policial. Nunca havia desejado isso (embora seja uma carreira almejada por muitos). Era, em suma, um acidente de percurso. Decidi abandonar o concurso de Delegado por minha conta e risco, e seguir na temporária e incerta função de juiz leigo. Muitos acharam loucura. Mas nesse momento já havia readquirido o ritmo dos estudos, e estava começando a obter bons resultados nos concursos que realmente desejava: “MP” ou “Magis” (nesse momento tinha os três anos de prática jurídica e já me inclinava pelo Ministério Público, inclusive me adaptando melhor às suas provas). Era lá que eu sonhava chegar. Nem preciso dizer que esse período foi tenso, mas hoje olho para trás e tenho a certeza de que valeu a pena me jogar nesse arriscado caminho. Como diz aquele sábio e velho ditado: “Deus escreve certo por linhas tortas”.
O ano de 2013 foi intenso: algumas segundas fases, muitas viagens com os camaradas de concurso, e uma certeza: minha hora enfim havia chegado!
Logrei ser aprovado no concurso de Promotor de Justiça do Estado do Mato Grosso do Sul, onde fui abraçado por um povo bastante acolhedor, Estado esse no qual me sinto absolutamente realizado por exercer este importante mister. Tive, ainda, a satisfação de alcançar aprovação para a fase oral do concurso de Promotor de Justiça do Estado do Espírito Santo (cuja prova até hoje não se realizou).
Ahhh,  lembram daquele concurso da Defensoria de Alagoas?! Pois é, alguns meses depois de iniciar meus passos no MPMS, estou numa convocação em Campo Grande quando recebo uma ligação de uma colega que residia em Recife/PE e também estava aprovada naquele certame. Queria saber se eu tinha interesse em assumir o cargo de Defensor, pois o Governador estava na iminência de nomear os remanescentes...!
Fiquei feliz com a notícia; lembrei-me da angústia e da expectativa que aquele concurso me proporcionara, além do fantasma do “será que ainda passo em outro concurso?!”. Felizmente pude dizer não, embora tivesse desejado muito no passado ter vivido a experiência de ser Defensor naquele Estado. Não era para ser. Realizei-me por ter me tornado Promotor de Justiça. Aliás, encontrei-me na profissão, que o grande Professor e Procurador de Justiça do Estado de São Paulo Edilson Mougenot Bonfim qualifica como sendo “um sacerdócio”. E mais: sinto-me agraciado por morar no MS, um estado pouco conhecido, em franco crescimento e de grandes belezas naturais.  
Após um ano já me sinto adaptado às suas peculiaridades locais.
Concluindo, peço perdão ao leitor por ter me alongado bem além do que propusera no início. Mas são tantas experiências vividas ao longo dessa longa jornada que torna difícil, senão impossível ser breve e sucinto. Tentei sê-lo, e oculto desse relato muitas histórias que vivi. Mas não posso finalizar sem registrar a minha profunda gratidão a Deus por ter me trazido até aqui, e ter permitido viver “desertos” que foram fundamentais para alcançar a “terra prometida”. Agradeço aos meus pais pelo amor e apoio incondicional. À minha irmã e cunhado pela parceria. A minha esposa e companheira por fazer parte dessa história sempre estando ao meu lado. E por fim, a todos os meus familiares e amigos que estiveram e estão comigo nessa jornada fascinante que é a caminhada da vida!
Não posso deixar de registrar também a minha gratidão aos guerreiros da vida concursal, desde os amigos de faculdade, os colegas de EMERJ, e os camaradas que estavam sempre na Biblioteca da UNIFESO – onde frequentava e estudava nos tempos que precederam minha aprovação - e que também estavam juntos nas viagens e concursos por esse Brasil afora, tornando mais aprazíveis os difíceis dias que a vida do concurso nos reserva.
Claro, não posso deixar de lembrar dos grandes mestres que muito me influenciaram, cujos ensinamentos levo comigo como um tesouro guardado a sete chaves.
Hoje, olho para trás, e vejo que todo o esforço valeu a pena. Parafraseando o grande Poeta Fernando Pessoa: “(...) pedras no caminho? Guardo todas, um dia vou construir um castelo!”. Por outro lado, olho adiante, e percebo que ainda há muito a percorrer, e mais ainda a construir. Os desafios e a responsabilidade que a carreira Ministerial impõem, arrefece a vaidade, e dimensiona o importante papel de transformação da realidade social que ser Parquet proporciona a mim e a todos os colegas que integram os quadros dessa importante Instituição! Peço a Deus que me agracie com a fonte da sabedoria, de modo que a minha atuação profissional seja, ao menos, um vislumbre de esperança de dias melhores àqueles que tanto necessitam da promoção e realização da justiça social.
Hoje tenho a absoluta convicção de que estou onde deveria estar. Ser Membro do Ministério Público significa a minha realização profissional. O exercício da missão constitucional que nos é conferida é bastante árdua. São muitas as atribuições que nos cercam, as quais exigem um constante aprimoramento teórico, sem embargo da necessidade de se ter a adequada sensibilidade para lidar com as mazelas sociais que nos afligem cotidianamente. Ademais, é necessário também ter a firmeza e a coragem para ser a voz da sociedade na incessante luta contra a criminalidade e a corrupção, além de personificar a posição de fiador das futuras gerações na busca perene pela preservação do meio ambiente, dentre tantas outras atribuições que fazem do Parquet uma das Instituições mais respeitadas pela sociedade Brasileira.
Enfim, esse é um pequeno resumo da minha caminhada após a conclusão da graduação. Desejo todo o sucesso aos colegas formandos e estudantes da UNIFESO, e espero que meu breve relato sirva de estímulo e inspiração àqueles que estão na busca de sua colocação profissional e realização pessoal.
Estou à disposição. Grande abraço!!!
Campo Grande, 17/12/2014.

Contato: eduardo_guedes@mpms.mp.br"

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Pesquisas do UNIFESO são destaque em conferência internacional de medicina

A participação do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) consta na página principal do site da III Conferência Internacional de Cirurgia e Anestesia como um dos grandes destaques da programação, que acontece até o dia 19 de novembro, em Chicago (EUA). O professor Flávio Antônio de Sá Ribeiro e os estudantes Kevin Carvalho de Melo Faria e Rubens Mendes Canuto de Oliveira, do curso de Medicina, irão representar a Instituição apresentando, na forma oral, importantes experiências obtidas no Hospital Federal de Bonsucesso (HFB), no Rio de Janeiro.  “Esta exposição internacional do UNIFESO é ótima, tanto para a Instituição quanto para o estudante, que passa a ter mais um estímulo à produção científica e para o estudo. Aquele aluno que tem a motivação de andar na direção certa estimula o colega a também melhorar seu desempenho universitário”, apontou o professor Flávio Ribeiro, especialista em Cirurgia e Oncologia e coordenador de pesquisa no HFB.
 Estudante Rubens e Professor Flávio

No primeiro dia, 17 de novembro, o professor Flávio participou do principal fórum do evento, ministrando a palestra “Pancreatectomia total no tratamento do câncer de pâncreas”. Já no segundo dia, 18, apresentou o trabalho “Correção de hérnia inguinal com anestesia local em regime ambulatório - experiência de 10 anos: a segurança do uso de solução anestésica com ropivacaína e xilocaína”, que tem por objetivo demonstrar a viabilidade de correção de hérnia inguinal com anestesia local em regime ambulatorial, com segurança, eficácia e curta curva de aprendizado. No HFB, o professor tem um programa de hérnia inguinal com anestesia local que ele faz sem internação, uma iniciativa que pôs fim à fila do hospital. “Neste programa já temos mais de 1500 pacientes operados num período de 10 anos. Isto tem publicação em revista americana e vou apresentar toda esta experiência”, completou o professor. 

Já o estudante Rubens Canuto apresentou “Forma progressiva da biliar e paracoccidioidomicose hepática, simulando colangiocarcinoma”, um relato de caso de paracoccidioidomicose com apresentação clínica incomum de paciente que estava internado na enfermaria da Clínica Cirúrgica do HFB, em outubro de 2013. Seu colega, Kevin Faria, levou o “Gastrectomia laparoscópica para o tratamento do câncer gástrico, o relato de uma experiência inicial”. Segundo Kevin, entre julho de 2012 e agosto de 2014, 20 pacientes foram submetidos a diferentes técnicas laparoscópicas realizadas pela mesma equipe cirúrgica, e na apresentação serão apontados os aspectos técnicos e os resultados preliminares.

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

II Workshop - Empreendedorismo na Serra

UNIFESO promoveu II Workshop - Empreendedorismo na Serra

Os cursos de Administração e Ciências Contábeis do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) realizaram nos dias 2 e 3 de setembro o II Workshop Empreendedorismo na Serra, com a presença de profissionais renomados que compartilharam suas histórias de sucesso pessoal e profissional e novidades do mercado de trabalho com as centenas de estudantes que lotaram o Auditório Omar Magalhães, no Campus Antonio Paulo Capanema de Souza. O evento contou com o apoio das empresas Arbor Brasil, Alterdata Software e do Centro de Integração Empresa Escola (CIEE).

“Este evento é uma oportunidade de conhecimento e reflexão sobre as potencialidades de nossa cidade e da região. É esse diálogo cada vez mais frutífero entre academia e empresa que assegura aos empreendimentos a mão-de-obra qualificada de que precisam e a criação de emprego e renda de que nossa sociedade tanto demanda para a realização de suas aspirações”, avaliou o professor Jucimar Sechhin, coordenador dos cursos, que abriu o evento ao lado do professor Alexandre José Cadilhe, diretor de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão. O professor Alexandre Cadilhe revelou que “sempre atribui aos estudantes e futuros administradores a responsabilidade de pensar, numa perspectiva empreendedora, em ações para nossa cidade que possam ser desenvolvidas e apresentá-las visando melhorias”.

Eduardo Becker
Entre os convidados estava o administrador Eduardo Becker, diretor da Central Globo de Comercialização de Mídias Digitais, que falou sobre o tema “Empreendendo na sua carreira na era digital”. Ele contou um pouco de sua história, da realidade do cenário das mídias digitais em geral e expôs sua visão em relação à atuação do jovem que está entrando no mercado de trabalho e o que as empresas esperam. “Eu estava me preparando para ser piloto de avião quando a empresa onde eu queria trabalhar passou a exigir faculdade, então tive que prestar vestibular. Foi quando voltei a Teresópolis, cidade onde nasci, para estudar, e optei por Administração por acreditar que teria assim um leque maior de oportunidades”, revelou Eduardo, que possui MBA em Marketing pela Escola Superior de Propaganda e Marketing e mais de dez anos de experiência no mercado publicitário. O relato chamou a atenção da estudante de Administração Carla
Bacher da Cruz. “Ele nos deu várias dicas e conceitos sobre nossa carreira e como planejá-la, sua explicação foi clara e objetiva levando-nos à reflexão acerca do que esperamos de nós mesmos daqui por diante”, elogiou.

Outro egresso de sucesso presente no evento foi o contador Alexandre Fernandes de Marins, que hoje tem um escritório de contabilidade em Teresópolis que presta serviço para cerca de cem empresas. Sua formação e carreira profissional sempre estiveram ligadas ao UNIFESO: ele se graduou em Ciências
Alexandre Marins
Contábeis, foi professor durante 14 anos e foi coordenador de curso, e hoje é membro dos conselhos Deliberativo e Curador da FESO. Ele abordou o tema “Empreendendo na área contábil” e compartilhou a visão que tem acerca do futuro da profissão, alertando que a contabilidade passa por uma fase de transição em todas as áreas. “A contabilidade sempre foi vista como um cumpridor de tarefas para a administração pública em geral. Estamos em uma fase de adaptação, com as novas ferramentas de informática utilizadas pelas empresas. Agora temos que  adequar tudo o que tínhamos para o que se está exigindo pelos órgãos públicos”, observou.

O evento contou também com o depoimento do ex-aluno do curso de Administração Felipe Boletta, atual Gerente de Recursos Humanos da Alterdata. Ele veio ao encontro falar de um dos novos serviços da empresa, a Universidade Corporativa Alterdata, que oferece formação com foco no ambiente de negócios, desenvolvendo o aprimoramento das competências essenciais ao mundo profissional. “A Alterdata sempre se especializou em treinar clientes e funcionários e agora estamos abrindo este espaço para treinar toda a comunidade de Teresópolis. A ideia partiu da necessidade de formar a mão de obra”, contou Felipe.

Entre as empresas parceiras do evento, o CIEE aproveitou para “expor as oportunidades que temos na região e mostrar que os acadêmicos podem contar com o CIEE e que há diversas possibilidades”, garantiu Guilherme Gonçalves, consultor do CIEE de Teresópolis. O encontro contou ainda com as apresentações da Empresa Júnior Fácil Consultoria e do “Índice de Preços ao Consumidor de Teresópolis (IPC-FESO)”, pela professora Roberta  Montello Amaral; com as palestras “Planejamento financeiro, investimentos inteligentes, o papel dos bancos e o papel dos Financial Advisors”, ministrada pelo administrador Izaac Solly Diwan e  “Noções da Dinâmica da Bolsa de  Valores”, com o professor Oscar Lewandowski, e debates.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Gicele Faissal de Carvalho

O UNIFESO significou para mim a iniciação na vida universitária com o curso de Pedagogia, o apoio ao curso de mestrado em Ensino de Ciências e Saúde do Ambiente, e a experiência da docência no Ensino Superior também uma nova fase na minha vida.
A minha formação no UNIFESO possibilitou-me a aquisição de novos conhecimentos e uma visão humanista, científica, social, cultural, e sobretudo uma consciência crítica e ética como agente de transformação da sociedade.

Profissionalmente, a marca FESO proporcionou-me inúmeras oportunidades  na vida acadêmica com a participação na formação de professores da rede municipal de Teresópolis e de Guapimirim, e palestras na formação continuada de professores, coordenadores pedagógicos e diretores. Sinto orgulho em ter estudado neste Centro Universitário e hoje pertencer ao quadro de docentes do ensino superior.


Proponho que haja maior participação dos ex-alunos desta Instituição, pois ao rever os colegas, lembramos das aulas e dos professores queridos, fazendo parte dos bons momentos de nossas vidas.

quarta-feira, 20 de agosto de 2014

Ricardo Corrêa Gomes


Nos dias 18 a 21 de junho próximo passado, o professor Ricardo Corrêa Gomes, ex-aluno e ex-professor do UNIFESO, participou do 2nd Conference on Governance, Crime and Justice Statistics na cidade do México.
Na oportunidade, ele apresentou palestra sobre Governança no Setor Público, com o título “Public Sector Accountability in Brazil: how the Federal Court of Accounts is improving public governance”. Na palestra, o professor enfatizou a importância de incluir a sociedade nas decisões públicas como a melhor forma de melhorar a qualidade do serviço prestado, bem como aumentar a transparência e responsabilidade dos negócios públicos.
O evento é promovido pela ONU, OCDE, OEA e outras organizações internacionais.

Evento esta disponível na website http://jsg2014.mx/#home.



terça-feira, 5 de agosto de 2014

Sergio Santrovitsch Dorneles / José Roberto de Castro Andrade

Ex-aluno do UNIFESO apresenta trabalho de Geoprocessamento na Califórnia

Presentes em um dos maiores encontros mundiais da área de Tecnologias em Geoprocessamento, o ESRI International User Conference, Sérgio Dorneles e José Roberto de Castro Andrade, respectivamente egresso e professor do curso de Ciência da Computação do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), levaram uma importante pesquisa desenvolvida no Laboratório de Projetos e Prototipagem (LPP) do UNIFESO para o evento, realizado de 14 a 18 de julho, em San Diego, Califórnia (EUA).


A apresentação aconteceu no último dia do evento, na forma de comunicação oral dentro da sessão “Advanced Imagery Dissemination through Web Services”. A pesquisa intitulada “The Use of Image Analysis to Understand Brazil's Worst Natural Disaster” (“O uso da análise de imagens para entender o pior desastre natural do Brasil”) é resultado do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Sérgio, orientado pelo professor José Roberto e defendido no fim de 2013.

 “A apresentação foi um sucesso, pudemos ter novas ideias para a continuação do trabalho e também para pesquisas futuras, tivemos a oportunidade de conversar com pessoas de diversas áreas e recebemos um bom feedback sobre nossa pesquisa. Vimos que não estamos atrás de outras instituições do exterior com trabalhos semelhantes, e isso nos deixou bastante orgulhosos”, analisou Sérgio, adiantando que “a proposta agora é continuar o trabalho no Laboratório do UNIFESO, mesmo depois de graduado, nem que seja como consultor de outros projetos desenvolvidos por alunos do curso de Ciência da Computação”.

Sérgio contou ainda que durante o congresso ele e o professor José Roberto observaram novas versões dos softwares utilizadas no laboratório, com novas funcionalidades que poderão ser empregadas em pesquisas, principalmente nas áreas de 3D e Realidade Virtual. “Parece que esta é a nova tendência para os mapas: a terceira dimensão. O bom é que isso abre mercado para diversas áreas: cartografia, engenharia ambiental, geografia, entre outras, além da própria ciência da computação”, constatou.

Tecnologia 3D interativa 
Segundo o professor José Roberto, o trabalho apresentado nos EUA utiliza tecnologia e ferramentas de software para visualização 3D interativa, possibilitando uma análise comparativa de algumas áreas do município nos arredores do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis, entre 2010 e 2011. “Na análise foram utilizadas fotografias do satélite Landsat 5 com resolução de 30 metros obtidas antes e depois da tragédia de janeiro de 2011, podendo ser observado o efeito das chuvas sobre o terreno em áreas onde ocorreram deslizamentos e inundações”, explicou. Ainda de acordo com o professor, para a visualização 3D interativa foi usado um aplicativo Web desenvolvido pela Environmental Systems Research Institute (ESRI), que permite que os resultados possam ser disponibilizados futuramente num servidor para divulgação na internet.

Alta tecnologia em Laboratório do UNIFESO 
Funcionando desde 2013, o LPP desenvolve atividades relacionadas à prototipagem, contando com uma impressora 3D que está em fase de testes, além de ser utilizado para disciplinas eletivas como “Prototipagem Virtual” e “Modelagem Gráfica e Animação” do curso de Ciência da Computação e ainda na criação de protótipos. Como novidade oferece atividades relacionadas ao Sistema de Informações Geográficas (SIG) e ao Geoprocessamento, muito utilizadas atualmente no desenvolvimento de importantes trabalhos institucionais de avaliação, conservação e planejamento ambiental.

quarta-feira, 9 de julho de 2014

Coordenador de Ciência da Computação do UNIFESO conclui doutorado

Coordenador de Ciência da Computação do UNIFESO conclui doutorado

O professor Nelson Machado Barbosa, coordenador do curso de Ciência da Computação do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), concluiu seu doutorado em Modelagem Computacional pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Sua tese intitulada “Análise Matemática de Soluções Descontínuas de Leis de Conservação Hiperbólica e Resoluções Numéricas para a Captura de Ondas de Choque em Escoamentos Multifásicos em Meios Porosos” foi defendida com sucesso no mês de maio.

Desde 2010 no UNIFESO, o professor Nelson leciona as disciplinas “Equações Diferenciais”, “Cálculo Diferencial e Integral” e “Física”. Ele é graduado em Matemática pela a Universidade Estadual do Norte Fluminense (UENF), especialista em Matemática e Estatística pela Universidade Federal de Lavras (UFLA) e em Matemática Aplicada em Biossistemas pelo CEFET/RJ. Também é mestre e agora doutor em Modelagem Computacional pela UERJ.

terça-feira, 1 de julho de 2014

Fábio Pereira Nunes

Tratamento baseado na genética é tema de conferência ministrada por ex-aluno no UNIFESO

“Quanto mais entendemos da genética, da biologia e das doenças, mais os tipos de medicações específicas para grupos de pacientes vão existir. Quanto mais estudamos e entendemos as causas das doenças, mais sabemos que isso é puramente genético. E não só as causas das doenças, mas também a resposta aos medicamentos”, destacou o ex-aluno do curso de Medicina do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) Fabio Pereira Nunes durante a conferência sobre tratamentos baseados em genética ministrada no dia 25 de junho para estudantes e profissionais da área da saúde. Com o tema “Desenvolvendo Medicações na Era dos Tratamentos Personalizados” o profissional, que hoje trabalha na Indiana University School of Medicine e na Eli Lilly and Company, em Indianápolis (EUA), falou sobre sua trajetória na área da genética e da farmacogenômica e sua visão sobre o desenvolvimento de terapias personalizadas e a criação de novos medicamentos.

Formado em dezembro de 2000, Fabio explica que o convite para voltar ao UNIFESO surgiu através do professor Mauro Geller, das disciplinas Imunologia e Microbiologia, seu mentor durante o curso. “Comecei como monitor do professor Mauro no terceiro período da faculdade. Passei mais ou menos cinco anos trabalhando ao lado dele, com publicação de artigos e resumos de literatura. Desta parceria acabamos montando uma clínica no Rio de Janeiro para pacientes com neurofibromatose – que é uma doença genética”, contou Fabio, agradecendo a oportunidade de conversar com os futuros colegas de profissão. “É uma honra voltar à faculdade onde me formei e que me preparou para eu realmente crescer e avançar na minha carreira; é um prazer dar uma palestra sobre o trabalho que estou realizando lá fora para os atuais alunos”.

Seguindo seus estudos sobre a neurofibromatose, Fabio teve a oportunidade de ir para Harvard, em Massachusetts (EUA). “Passei cinco anos em Harvard: um ano e meio no pós-doutorado e os outros como professor”. Fabio conta que deixou a universidade para fazer Residência em Clínica Médica, depois um fellowship (especialização) em Genética Clínica e, em seguida, um Mestrado em Pesquisa Clínica e Transacional. “Ao final do mestrado mudei para a companhia farmacêutica Eli Lilly, onde estou há dois anos trabalhando na parte de genética e farmacogenômica”, relatou o ex-aluno.     

“Tive a satisfação de conhecer o Fabio na Microbiologia e na Imunologia e a oportunidade de acompanhar todo o seu desenvolvimento, sua ida para Harvard, sua pós, sua transformação como professor. Isso nos mostra como é possível alcançar os ideais com muito esforço e trabalho e também com o incentivo da família. Neste caso, a família que ele constituiu e a família que o formou, que está representada aqui por um professor da nossa Instituição, Carlos Pereira Nunes. Nós não estamos falando apenas de uma conquista que terminou, é uma conquista que ainda está em prosseguimento”, afirmou o professor Mauro Geller, declarando seu orgulho pelas conquistas de seu ex-aluno. E foi sobre orgulho que o professor falou na abertura da conferência. “Em um momento em que estamos acompanhando a seleção brasileira de futebol, percebo um sentimento de orgulho. Orgulho de ser brasileiro. Vermos o Brasil ganhar no futebol é uma satisfação, mas com isso nós já estamos acostumados. Hoje nós estamos aprimorando o orgulho. O orgulho de ver que o Brasil pode vencer em outras áreas. A área cientifica é uma que enobrece o país. É um orgulho para vocês como estudantes terem um exemplo concreto de um ex-aluno mostrando que o seu empenho cativa o alcance de patamares elevados, e esses níveis foram muito rápidos. Então, se a gente fala hoje do Neymar, nós temos um Neymar aqui na nossa faculdade”, compara Geller.

Pedro Henrique Martins de Oliveira, estudante do quarto período do curso de Medicina e Presidente do Diretório Acadêmico Hamilton Almeida de Souza (DAHAS) também demonstrou sua satisfação em ver o grande sucesso de alguém formado pelo UNIFESO. “É muito enriquecedor ver uma pessoa formada na mesma casa em que estamos estudando chegar tão longe. Isso serve de motivação para corrermos cada vez mais atrás. Acredito que através do diretório acadêmico vamos poder manter contato com ele e usufruir de alguma maneira de tudo que ele puder oferecer na área de pesquisa científica, que ainda é deficitária em nosso país”, afirmou.

Quem também assistiu a conferência foi a farmacêutica do Hospital das Clínicas de Teresópolis Costantino Ottaviano (HCTCO) Luiza Fernandes Marcellos. “Como sou da área, trabalho com medicamentos, fui atraída pelo assunto que está sendo cada vez mais abordado e está sempre em mudanças. Eventos como este nos ajudam a ficar sempre atualizados”.

Ainda no dia 25, à noite, Fabio Nunes ministrou a conferência também para estudantes e profissionais da saúde no Campus Quinta do Paraíso do UNIFESO.

terça-feira, 17 de junho de 2014

Professor Walter Tavares

Professor Walter Tavares lança nova edição de livro no UNIFESO

O professor Walter Tavares, do curso de Medicina do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), lançou no dia 4 de junho o livro Antibióticos e Quimioterápicos para o Clínico – terceira edição, revista e atualizada, pela Editora Atheneu. O evento foi prestigiado por dirigentes, professores e estudantes da área de saúde.

Na ocasião o autor ressaltou seu agradecimento pelo apoio da Instituição e a alegria de estar lançando o livro no UNIFESO. “Eu me julgo um semeador. Ao longo de minha vida médica fui juntando conhecimento e me acho no dever de distribuí-lo, como tenho procurado fazer ao longo da minha vida profissional como docente”, declarou o professor Walter Tavares. Ele aposta que esta terceira edição do livro “seguirá o percurso de aceitação e sucesso já alcançados como texto de referência obrigatória na bibliografia médica nacional”.  

O professor Luis Eduardo Possidente Tostes, Diretor Geral da Fundação Educacional Serra dos Órgãos (FESO) homenageou o autor afirmando que “termos docentes como o professor Walter Tavares, que mantém a qualidade, o compromisso, dedicação e postura diante da educação médica faz de nós uma Instituição de sorte e vai ao encontro do nosso objetivo maior, que é formar bons profissionais na área de saúde. O professor Walter, com esta personalidade brilhante de educador, já é alguém diferenciado dentro do curso”. O Diretor Geral agradeceu pela escolha do UNIFESO para o lançamento da obra e “por sensibilizar os estudantes para a importância da formação e produção acadêmica”.

O professor Manoel Pombo, coordenador do curso de Medicina, destacou a importância do momento, “que é o lançamento de um clássico da medicina brasileira, com 40 anos de evolução, um livro que vem sendo reeditado, aprimorado e atualizado nesse tempo todo. Hoje estamos de posse de um ritual que usamos sempre quando queremos nos apropriar destas questões de antibiótico na terapia no dia a dia”.

A presidente da Liga de Infectologia Professor Walter Tavares, estudante Anna Emilia Castro de Azevedo, conta que o interesse dela pela área veio através do incentivo do professor Walter, que “sempre instigou nosso pensamento clínico. Eu me sinto privilegiada de estar trabalhando junto a ele, que me fez decidir pela área que eu quero seguir”.
  
Sobre o livro
Antibióticos e Quimioterápicos para o Clínico - 3ª edição mantém integralmente a linha didática na abordagem do texto, na sistematização e itemização dos capítulos, que bem definem seu principal objetivo: servir ao médico de qualquer especialidade, aos internos e residentes de Medicina que, no dia a dia do seu trabalho se deparam com quadros infecciosos e que, após firmarem o diagnóstico, necessitam de linha de tratamento a ser seguida. A obra traz informações atualizadas sobre os medicamentos, sua ação e seus mecanismos sobre o agente infeccioso, as alternativas possíveis quando do aparecimento de patógeno resistente e os potenciais efeitos adversos produzidos pelo fármaco, além de informações sobre o antimicrobiano que melhor se ajuste à faixa etária do paciente, seus eventuais limites, ao se considerar as intercorrências de doenças de base clínica ou cirúrgica, ou fisiologicamente restritivas, como no caso das afecções hepáticas e renais. Também trata sobre interações medicamentosas e doses de ajuste para o paciente. O livro relaciona os nomes comerciais dos produtos existentes no mercado nacional, encontrados na RENAME (Relação Nacional de Medicamentos Essenciais) com sua apresentação genérica, quando disponível, e as especialidades farmacêuticas de referência, de acordo com a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) do Ministério da Saúde do Brasil. Esta 3ª edição compõe-se de 31 capítulos e de um livreto contendo as chamadas Tabelas de Consulta Rápida (são 24 tabelas). 

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Curso de Engenharia de Produção do UNIFESO bem avaliado pelo MEC

Com o conceito 4 (em uma escala de 1 a 5), que confere o perfil “bom de qualidade”, o curso de Engenharia de Produção do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) obteve seu reconhecimento pelo Ministério da Educação (MEC). Entre os dias 9 e 12 de abril, os professores Wilson Jose Mafra e Francisco Soares Másculo, avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (BASIs), realizaram a visita in loco e destacaram a titulação do corpo docente e um dos grandes diferenciais da Instituição: o Teste de Progresso.

“A excelente nota obtida pelo curso de Engenharia de Produção na avaliação do MEC é reflexo do grande envolvimento e comprometimento dos docentes e discentes com o curso, além da infraestrutura de laboratórios bem equipados, softwares inovadores, laboratório de informática móvel e um excelente projeto político-pedagógico. Ressalta-se a parceria  que o curso tem na área de estágio com as empresas de região e a atuação da empresa júnior, que está em fase de implantação”, afirmou a professora Vivian Telles Paim, coordenadora do curso.

Curso voltado para a prática
O curso de Engenharia de Produção do UNIFESO, além de todo o instrumental técnico comum aos cursos de engenharia, busca incentivar a utilização de metodologias ativas de aprendizagem, trabalhos colaborativos na forma de projetos e pesquisa para resolver problemas apresentados desde o primeiro período do curso, capacitando o aluno a gerir atividades de projeto, sistemas de produção, serviços, qualidade, logística, comportamento humano e outros, com uma visão de negócios, sem deixar de lado os valores éticos e sob a ótica do desenvolvimento sustentável.

Parcerias e convênios
O curso possui acordo de cooperação técnica com o Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e pesquisa em Engenharia- COPPE-UFRJ, e ainda convênios para realização de estágio com as seguintes empresas: Petrobrás, Construtora Norberto Odebrecht, Dimensional Engenharia, Arbor Brasil, Prefeitura Municipal de Teresópolis, Prefeitura Municipal de São José do Vale do Rio Preto, Associação Congregacional de Santa Catarina, Instituto de Macromoléculas Heloisa Mano-IMA-UFRJ, Hospital Clínicas de Teresópolis Constantino Otaviano, Cervejaria Petrópolis, Sebrae-RJ, Albacete Indústria e Comércio Ltda, JFC, Alterdata Software e Premag.

quinta-feira, 10 de abril de 2014

Fabiano Rodrigues

Enfermeiro formado pelo UNIFESO homenageado entre melhores gestores municipais de Saúde

Natural de Teresópolis e formado em 2004 pelo curso de Enfermagem do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), Fabiano Rodrigues, Secretário de Saúde do município de Medeiros Neto (BA) está entre os melhores gestores municipais de saúde pública, sendo vencedor do “Prêmio Qualidade e Excelência na Saúde Pública Municipal”. Ele recebeu da Premium Brasil Congressos Nacionais o reconhecimento pela liderança à frente da secretaria e pelas realizações conquistadas, além de convite para a 9ª Edição do Congresso Brasileiro de Secretários da Saúde Municipal – evento de 27 a 30 de abril em Foz do Iguaçu (PR) – quando irá receber o troféu “Qualidade e Excelência na Saúde Pública 2013”.


“Fiquei muito honrado quando soube da notícia desta premiação. Tudo começou na Fundação Educacional Serra dos Órgãos (FESO) onde tive a oportunidade de exercer por dois anos a presidência do Diretório Acadêmico de Enfermagem, participei diretamente como um dos idealizadores do projeto ‘Mãos Unidas Para Salvar Vidas’ – premiado e muito comentado na época. Hoje brindo esta conquista com toda a equipe de Saúde, e através deste prêmio podemos demonstrar a seriedade do nosso trabalho em Medeiros Neto”, comemorou Fabiano.

Toda a sua dedicação na graduação refletiu logo em boas oportunidades de atuação em sua área. Assim que se formou ele recebeu convite para trabalhar na cidade de Nova Viçosa, no extremo Sul da Bahia, “onde fiquei por sete anos como enfermeiro do Programa Saúde da Família, na coordenação do departamento de Vigilância Epidemiológica e Saúde do Trabalhador. Ainda em Nova Viçosa implantei o “Projeto Digna Idade” e o “Projeto Semeando Vidas”, o primeiro direcionado à terceira idade e o outro à recuperação de dependentes químicos. Lá também participei como presidente do Conselho Municipal de Saúde. Em 2005 e 2006 fui docente das disciplinas Políticas de Saúde e Tanatologia da Faculdade Teixeira de Freitas (FACTEF), uma experiência ímpar em minha trajetória profissional. Em julho de 2011 fui convidado para trabalhar na coordenação geral do Departamento de Saúde do município de Mucuri, tendo como missão implantar o Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade de Vida”.

Devido ao seu bom desempenho profissional nestas cidades, em 2013 Fabiano foi convidado para exercer seu atual cargo de secretário de Saúde na cidade de Medeiros Neto, onde sua dedicação e seu trabalho exemplar têm se destacado, gerando prêmios e homenagens à sua figura profissional. Na região ele também presta consultorias em Programas de Saúde.

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Luiz Philippe Sergio

Ex-aluno do UNIFESO cursa mestrado em Biociências na UERJ

                                                          
O biólogo Luiz Philippe Sergio, graduado pelo Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) em 2013, foi aprovado para o Mestrado em Biociências da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). “Em Biociências há uma vasta gama de disciplinas que me permitem variar da Biologia Molecular à Fisiologia”, justificou Luiz.

Ele conta que, apesar de gostar de atuar em sala de aula, a pesquisa o levou a conquistar novos horizontes, como em congressos e cursos práticos. “Ao longo da graduação estive inserido em monitorias e projetos de iniciação científica junto aos professores Adenilson de Souza da Fonseca, dos cursos de Medicina e Fisioterapia, e da professora Tatiane Militão de Sá, do curso de Ciências Biológicas”, contou. Entre os trabalhos que ele desenvolveu no UNIFESO estão: Efeitos moleculares e celulares do laser vermelho e infravermelho de baixa intensidade (2010); Efeitos Moleculares e Celulares de Lasers Terapêuticos (2011 e 2012); Ensino de Biologia e Educação de Surdos: Guia Prático para professores e interprete de LIBRAS/ Língua Portuguesa na perspectiva inclusiva (2012); e Estudo da indução de lesões no DNA por Lasers terapêuticos de baixa intensidade (2013).

“Esses projetos influenciaram minha escolha para o mestrado e me permitiram, junto aos colegas de laboratório, publicar artigos científicos na área da Fotobiologia em revistas internacionais, como autor ou coautor”, contou o biólogo, que teve pesquisas publicadas em referências da área como a Revista Photochemical & Photobiological Sciences (2013); Journal of Clinical and Experimental Dermatology Research (2012); e Revista Laser Physics Letters.

terça-feira, 1 de abril de 2014

Raul Pisno

Ex-aluno do UNIFESO cursa mestrado em Entomologia na UFV


 Formado em agosto de 2013, o ex-aluno do curso de Ciências Biológicas do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) Raul Pisno, foi aprovado para o mestrado em Entomologia pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Dentro do programa do mestrado ele já atua no Laboratório de Termitologia da UFV, com ecologia comportamental de Isoptera. “A ideia é estudar as relações de inquilinismo que ocorrem dentro dos termitários (cupinzeiros)”.

O interesse por insetos foi o que motivou o estudante a ingressar na graduação do UNIFESO. “Revelei a minha vontade de estudar insetos ainda no segundo período, quando comecei o trabalho de ‘Levantamento da Entomofauna do Campus Quinta do Paraíso’, com o apoio dos professores Leandro Costa, Paulo Fedulo e Carlos Alfredo Cardoso, coordenador do curso. O objetivo era ter uma ideia dos insetos que residiam no campus, tentar mensurar a abundância e até mesmo a sazonalidade do aparecimento de certas espécies”, contou Raul.

segunda-feira, 24 de março de 2014

Sérgio Dorneles

Geoprocessamento: trabalho de ex-aluno do UNIFESO será apresentado na Califórnia

Recém-formado pelo curso de Ciência da Computação do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), Sérgio Dorneles teve o seu trabalho aprovado para um dos maiores encontros mundiais da área de Tecnologias em Geoprocessamento: o ESRI International User Conference, que vai acontecer de 14 a 18 de julho, em San Diego, Califórnia (EUA). A apresentação será no último dia do evento, na forma de comunicação oral dentro da sessão “Advanced Imagery Dissemination through Web Services”.

A pesquisa intitulada “The Use of Image Analysis to Understand Brazil's Worst Natural Disaster” é resultado do estudo de caso do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Sérgio, orientado pelo professor José Roberto Andrade e defendido no fim de 2013, quando se formou. Para Sérgio, que já trabalha há uma década na área de Geoprocessamento, a aceitação do trabalho “é um reconhecimento pelo meu empenho e dedicação. As expectativas são as melhores possíveis e espero adquirir novos conhecimentos com as considerações do público e com as demais apresentações”. Durante sua graduação ele participou do Programa de Iniciação Científica, Pesquisa e Extensão (PICPE) do UNIFESO, iniciativa que, para ele, fomentou seu desejo de pesquisa e foi de grande valia para o desenvolvimento de sua tese.

Segundo o professor e orientador José Roberto, o trabalho utiliza tecnologia e ferramentas de software para visualização 3D interativa, possibilitando uma análise comparativa de algumas áreas do município nos arredores do Parque Natural Municipal Montanhas de Teresópolis, entre 2010 e 2011. “Na análise foram utilizadas fotografias do satélite Landsat 5 com resolução de 30 metros obtidas antes e depois da tragédia de janeiro de 2011, podendo ser observado o efeito das chuvas sobre o terreno em áreas onde ocorreram deslizamentos e inundações”, completou. Ainda de acordo com o professor, para a visualização 3D interativa foi usado um aplicativo Web desenvolvido pela Environmental Systems Research Institute (ESRI), que permite que os resultados possam ser disponibilizados futuramente num servidor para divulgação na internet.

quinta-feira, 20 de março de 2014

Eliane Paim

Eliane Paim

Mestre em Educação. Pós-Graduada em Educação a Distância. Pós-Graduada em Tecnologia e Projetos de Rede de Computadores. Pós-Graduada em Docência do Ensino Superior. Graduada em Tecnologia Em Processamento de Dados no UNIFESO. Graduanda em Pedagogia pelo CEDERJ/UERJ. Professora Assistente II do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) – Cursos onde leciono atualmente: Pedagogia, Administração e Ciências Contábeis. Tutora a distância e Orientadora de TCC do Curso de Especialização em Educação a Distância do SENAC/RJ. Coordenadora do Curso de Pós Graduação Lato Sensu em Gestão Escolar (Modalidade a distância) do SENAC/RJ. Tutora a distância do Curso de Licenciatura em Informática e Orientadora de TCC na Pós-Graduação em Informática na Educação do IFES (Instituto Federal do Espírito Santo). Professora de Informática I e Responsável pelo Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle da FAETEC/CPTI de Petrópolis/RJ. Professora da FAETERJ/CPTI de Petrópolis/RJ. Experiência na área de Educação, com ênfase em Educação a Distância, Inclusão Digital, Tecnologia Educacional e Ambiente Virtual de Aprendizagem.

Estou na instituição há 20 anos com muita honra e amor, pois foi onde iniciei meus passos como professora. Aprendi e sempre aprendo muito com meus estudantes e meus colegas. Sempre incentivo meus estudantes a nunca desistirem dos seus sonhos, pois eu só consegui fazer a faculdade de informática no UNIFESO com a bolsa que ganhei quando era funcionária da biblioteca da instituição. Tenho muito orgulho em dizer que é possível sim uma pessoa vinda de uma família sem recursos, tendo sido aluna de EJA e passando por outras vicissitudes da vida alcançar seus objetivos. Me sinto uma pessoa realizada e o UNIFESO faz parte (e muito) desta minha trajetória.

Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/3106421893975161

Pós-graduação em Terapia Manual e Biomecânica Clínica


segunda-feira, 17 de março de 2014

Ricardo Corrêa Gomes


Ricardo graduou-se em Administração pelo UNIFESO em 1985. É pós-doutor em administração pública pela Geórgia State University, doutor em Administração Pública pela Aston Business School (Reino Unido), mestre em Administração Pública pela EBAPE/FGV e especialista em Metodologia do Ensino Superior pela UniGranrio.
O que ele faz: 
É professor associado da Universidade de Brasília (UnB), pesquisador Nível 1-D do CNPq, orientador de mestrado e doutorado em administração pública no Programa de Pós-Graduação em Administração da UnB (www.ppga.unb.br), Coordenador da Divisão Administração Pública da ANPAD (www.anpad.org.br) e membro do conselho diretor da International Research Society for Public Management (www.irspm.net) . Também é Representante para a América do Sul do conselho editorial das revistas Public Management Review, Financial Accountability and Management e International Journal of Public Sector Management.

 Ele diz que: No curso de Administração do UNIFESO encontrei uma profissão e um destino. Logo no começo percebi que era aquilo que eu queria fazer pelo resto da vida. Comecei no curso como aluno, em 1981, e depois voltei como professor, de 1990 a 1994. Saiba mais sobre o Ricardo: http://lattes.cnpq.br/3539564256173485

Ademar Arthur Chioro dos Reis


Arthur Chioro – Ministro da Saúde
Graduado em Medicina pela Fundação Educacional Serra dos Órgãos (1986), com Residência em Medicina Preventiva e Social pela UNESP (1988). Mestre em Saúde Coletiva pela Unicamp (2001). Doutor em Ciências pelo Programa de Saúde Coletiva da UNIFESP (2011). Professor-adjunto do Departamento de Medicina Preventiva da Escola Paulista de Medicina/UNIFESP (área Política, Planejamento e Gestão em Saúde), atualmente cedido ao Ministério da Saúde. Professor licenciado de Saúde Coletiva da Faculdade de Fisioterapia (Unisanta) e da Faculdade de Medicina (UNIMES), ambas de Santos-SP. Foi secretário municipal de saúde de São Vicente-SP (1993-96) e de São Bernardo do Campo-SP (2009-14). Foi presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Estado de São Paulo - Cosems-SP por três mandatos. Foi Diretor do Departamento de Atenção Especializada do Ministério da Saúde (2003-2005). Desde fevereiro de 2014 exerce o cargo de Ministro de Estado da Saúde.( Texto informado pelo autor).