quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Nosso egresso do Curso de Pedagogia Ulysses Tavares

A importância do UNIFESO na minha formação – relato de um egresso

 Cursei, no ensino médio (ainda chamado 2º grau), o Curso de Formação de Professores no Centro Interescolar de Agropecuária – CIA José Francisco Lippi, em Teresópolis.
 Ingressei no curso de Pedagogia do UNIFESO no ano 2000 e me formei em 2002. Prossegui meus estudos na pós-graduação com uma especialização em Docência do Ensino Superior, na Universidade Estácio de Sá e cursei o mestrado em Educação Agrícola na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. No ano de 2008 fui aprovado em concurso da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica para o cargo de Técnico em Assuntos Educacionais. Atualmente moro em Santa Catarina e atuo no Campus Sombrio do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. Considero que cursar Pedagogia no UNIFESO foi determinante para minha formação em muitos aspectos. Foi graças ao curso que pude reafirmar o acerto pela escolha das ciências humanas e da pedagogia em particular. Foi ali que adquiri sólida base de conhecimentos que permitiram aprofundar-me nos estudos em educação, bem como prosseguir na trajetória acadêmica. Ao apresentar diferentes visões de mundo, consubstanciadas nas diferentes linhas teóricas, de todos os matizes ideológicos, o curso possibilitou que eu me engajasse na causa educacional, ativa e conscientemente, com clareza da minha opção política e do alcance da minha ação. Foi na faculdade que vislumbrei um amplo leque de opções profissionais, o que me permitiu planejar o desdobramento da minha carreira, que ainda está em construção. Meu aprendizado foi muito além daquilo que estava previsto na matriz curricular. Enquanto estudante do UNIFESO, me envolvi ativamente com a representação estudantil em diferentes dimensões. Contribuí com a criação do Centro Acadêmico do curso, fui representante discente na Comissão de Assessoria à Coordenação e na Comissão Setorial de Avaliação do Curso de Pedagogia. Também fui representante discente do Centro de Ciências Humanas e Sociais nos Conselhos de Ensino e Administração Superior do UNIFESO.
Durante esse período, fui estagiário no Centro Cultural FESO Pró-Arte, auxiliando diretamente na administração da unidade e na realização dos seus projetos. Não é exagero dizer que a riqueza dos aprendizados nessas atividades foram tão importantes para minha formação quanto os aprendizados específicos do curso nas diversas disciplinas. Tive a oportunidade de trabalhar no UNIFESO, durante cerca de quatro anos, em cargo técnico administrativo. Tive ainda a honra de atuar como docente do curso de Pedagogia no último ano deste período. Foram tempos muito gratificantes, pela vivência institucional com outro tipo de vínculo, pelo convívio com meus colegas, outrora meus professores. Saí do UNIFESO para assumir cargos docente e técnico na Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro, porém minha relação com a instituição não se extinguiu. Nesta trajetória de profissional da educação e estudante, já tive a oportunidade de retornar algumas vezes, a convite da coordenação do curso, para participar de eventos acadêmicos. Mantenho contato até hoje com muitos dos meus ex professores, dos quais fui colega no UNIFESO e que considero meus amigos de sempre. Em síntese, o curso de Pedagogia do UNIFESO contribui, ainda hoje, com minha realização profissional, minhas conquistas pessoais, minha inserção cidadã consciente. Contribui com que eu seja, enfim, uma pessoa feliz.

 Araranguá – SC, 25 de março de 2016 
Ulysses Tavares Carneiro

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Nosso Egresso Paulo Sérgio da Silva
Relato do Egresso: Curso Graduação de Enfermagem
Minha trajetória com a Enfermagem data do ano de 2004, onde precisamente realizei o vestibular para a Fundação Educacional Serra dos Órgãos (FESO). No ano de 2005 iniciei a graduação, sobre a gestão do professor Luiz Cláudio. Naquela ocasião fui impulsionado por ele e seu corpo docente a participar das ligas e programas de monitoria institucional, onde tive a oportunidade de estagiar por três anos e meio como monitor de Anatomia Humana.
Em 2008 conclui o curso e logo fui aprovado em um processo seletivo para Enfermeiro Assistencial do antigo Hospital Geral do Andaraí (HGA), de onde veio a íntima associação da teoria com a prática de CUIDAR na área da ENFERMAGEM.
Os investimentos na profissão, sobretudo com o íntimo interesse de regressar para as atividades pedagógicas, me levaram a cursar em paralelo no ano de 2009 o curso de especialização Lato Sensu idealizada pelo Centro Universitário Serrados Órgãos (UNIFESO), intitulada: “Processos de Mudanças no Ensino Superior e nos Serviços de Saúde”.
No ano de 2010, participei e fui aprovado no processo seletivo para fazer parte do corpo docente de Enfermagem no UNIFESO, onde iniciei as minhas atividades junto ao Hospital das Clínicas Constantino Ottaviano (HCTCO) como preceptor do Estágio Supervisionado lotado no oitavo período. Neste mesmo ano pleitei uma vaga junto ao Programa de Pós-Graduação em Enfermagem da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), onde obtive após quatro exaustivas etapas a aprovação.
Os anos de 2011 e 2012 foram intensos. Muitas leituras e uma produção intelectual forte que culminou com a obtenção do título de Mestre em Enfermagem. Ali encerrava um grande ciclo com a certeza de que o Doutorado era uma grande possibilidade em meu caminhar profissional.

Baseado nisso, em 2013 me candidatei ao Programa de Pós Graduação em Enfermagem e Biociências da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, onde mais especificamente no dia 18 de julho do corrente ano obtive o título de Doutor em Ciências, defendendo a tese intitulada: “Traços do CORPO do PROFESSOR na formação de enfermeiros: um estudo sobre egressos nos cenários de cuidar”.
Além disso, em meio a este caminhar tive a felicidade de ser aprovado em segundo lugar no Concurso para Professor da Área Clínica, do Departamento de Enfermagem Médico Cirúrgico, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ). Certamente todo esse caminhar tem sentido graças às bases fundamentais apreendidas junto a graduação o que me impulsiona a permanecer investindo toda produção acadêmico-cientificas nos seguintes objetos de estudo: Cuidados de Enfermagem, Corpo, Ambientes/Espaços/Cenários de Ensinar e Cuidar.
Nossa egressa GLAUCIANE DA CRUZ CARVALHO SCHERER do Curso de Pedagogia.
Descrever a importância e a intervenção deste espaço formativo é, sem dúvida, encantador e desafiador. Contudo, tentarei.Embora algumas dificuldades fizessem a rotina mais complexa, optei pela formação presencial no Centro Universitário Serra dos Órgãos, visto que tinha alguns exemplos e indicações de amigos que seria uma boa escolha. Havia a opção de cursa ruma faculdade que excepcionalmente naquele início de 2006 era iniciado em meu município (aos sábados) ou em outra faculdade (que também prestei vestibular e fui aprovada), dentre outras oportunidades. Mesmo como uma dinâmica intensa, em que lecionava no turno da manhã em minha cidade (São José do Vale do Rio Preto) e no turno da tarde (em uma cidade vizinha – Petrópolis), teria que voltar para São José e “pegar” o ônibus concedido pela prefeitura municipal até Teresópolis, insisti. Comecei, sustentei minha decisão e dei conta do recado.Até agora, era a introdução, mas serei um pouco mais breve, pois junto ao meu, outros depoimentos fazem parte deste cenário. Como afirmei, já lecionava (anos iniciais). No entanto, minha prática pedagógica foi sendo mais repensada e contestada a partir de então. Vale destacar que sempre aconteceu de uma maneira respeitosa e crescente (por mim e pelos demais atores do curso). Mas, as mudanças não se limitaram à prática pedagógica, que honestamente, são de vital importância para “o fazer” e o repensar das ações cotidianas. No último ano da faculdade (2008), prestei concurso para Supervisora Educacional e fui aprovada em 1º lugar. Certamente, a qualidade do curso, das aulas e dos professores estava associada ao meu empenho. Foi uma alegria! Tentei de tudo,inclusive adiantar a conclusão do curso, conforme prevê a LDB 9394/96. A equipe gestora aprovou minha solicitação (devidamente protocolada). A partir daí, comecei uma batalha acirrada com a conclusão do TCC e os infinitos trabalhos e provas que tive que adiantar para fazer jus à autorização, sem esquecer que tinha que continuar com ótimo aproveitamento para justificar essa concessão. Tudo deu certo, colei grau em gabinete e esperava que o processo aberto em favor de tempo para conseguir concluir o curso caminhasse lentamente. Mas curiosamente, foi o inverso e não assumi tal função em virtude de ainda não possuir o diploma, o canudo. 
O tempo foi insuficiente. Fiquei um pouco decepcionada, mas vida que segue. Posteriormente, a vida também me deu novas oportunidades e hoje faço parte da equipe de orientação pedagógica da rede municipal da minha cidade e estou à frente da Coordenação Local do PNAIC (Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa), projeto implantado em todo Brasil em regime de colaboração entre Governo Federal, estados e municípios (desde o início de sua implementação – 2013).Saliento que continuo como professora regente. Excepcionalmente neste ano estou “deliciando-me” com os pequenos da Educação Infantil, embora minha grande paixão e maior talento e satisfação seja o 1º Ano. Destaco que o mais importante deste depoimento é o real aprendizado que é construído dia-a-dia numa perspectiva de avaliação e reavaliação constante. Então, o curso de Pedagogia, na FESO, foi um divisor de águas em minha vida profissional e pessoal, onde pude aproveitar as experiências e fazer com que o desejo, o impulso e as ações estivessem voltados ao desenvolvimento pleno. Desta forma, a segurança, o conhecimento e as práticas reflexivas fortaleceram e fortalecem minha base pedagógica.

Nossa egressa do Curso de Pedagogia, Adriana Loureiro.
"No ano de 2002 decidi estudar Pedagogia na UNIFESO. Diminuí minha carga horária de
trabalho nas escolas particulares para poder dar conta dos estudos e posso afirmar que esse
curso mudou a minha vida. Os estudos aprofundados na área de Educação me levaram a
querer mais, a buscar mais. Excelentes professores, excelente estrutura lá no prédio da Pró-
Arte (que saudade...).
A formatura foi em janeiro de 2005. Em fevereiro eu me matriculei em uma pósgraduação
lato sensu em História Moderna na UFF, curso que concluí em 2006. Nesse mesmo
ano, fui aprovada em primeiro lugar em concurso de provas e títulos para o cargo de
Professora da área de Pedagogia para o Colégio Técnico da Universidade Rural, em Seropédica,
o que me exigiu dedicação exclusiva. Pedi exoneração de meus empregos em Teresópolis, fiz
minha mudança de volta ao Rio de Janeiro, e assumi, em outubro de 2006, o cargo como
professora da rede federal. Em 2007 ingressei no Mestrado em Educação Agrícola na UFRRJ,
curso que concluí em 2009. 

O Colégio Técnico se tornou uma grande paixão e eu devo à UNIFESO, pois foi graças ao meu curso de Pedagogia que pude fazer o concurso e ser aprovada em primeiro lugar.
Nesses quase dez anos de trabalho, já atuei no Serviço de Orientação Educacional por um ano e meio, fui Chefe da Divisão Pedagógica por quatro anos e chefe da Divisão de Assuntos Estudantis por dois anos. Fui representante do Colégio no Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da Universidade, fui supervisora do Pibid de Filosofia e de História, orientei projetos de Pré-Iniciação Científica (nossos alunos são de Ensino Médio), orientei diversos licenciandos de graduação da Universidade e participei de banca de monografia de TCC. Mas fiz concurso para professora e é na sala de aula que me encontro, lecionando as disciplinas Educação, Ambiente e Sociedade e Metodologia de Projetos para o curso técnico em Meio Ambiente e Relações Interpessoais para o curso Técnico em Hospedagem. Sempre me lembrando dos ensinamentos que recebi de Professores tão bons e fundamentais que tive na UNIFESO".

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Pensando como artista, pintando como médico

No dia 26 de julho o Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) recebeu o professor doutor Carlos Machado, graduado em 1982 pelo curso de Medicina, atualmente lecionando na Universidade do Texas (EUA) e conhecido como conceituado ilustrador que contribui para as constantes atualizações do Netter Atlas de Anatomia Humana (editado no Brasil pela Elsevier), bem como de toda a coleção Netter. “Dedico-me ao conceito de que a anatomia humana é a fundação para a educação médica. Sem a anatomia e sem a fisiologia é muito difícil se tornar um médico”, afirmou o professor.

Em sua apresentação “Pincéis como ferramentas na educação médica: pensando como artista, pintando como médico”, ele contou como desenvolveu interesse pela ilustração educativa, e falou sobre sua experiência como ilustrador médico. O ex-aluno do UNIFESO apresentou exemplos de seu processo criativo e abordou o desafio de criar ilustrações. Vale salientar que ele não apenas desenha, mas cria os modelos de suas ilustrações a partir da dissecção de peças anatômicas, além de um profundo estudo sobre a temática de cada prancha a ser produzida. A palestra lotou dois auditórios (um deles em transmissão) com cerca de 320 pessoas entre estudantes e professores, e foi transmitida ao vivo pela internet através do canal do Youtube Conexão UNIFESO

Estudantes e egressos dos cursos de Medicina e Enfermagem do UNIFESO que acompanharam o evento tiveram a oportunidade de entender melhor como são desenvolvidos os atlas de anatomia e aprofundar seus conhecimentos na área, além de encontrar no palestrante um exemplo de egresso de sucesso. “Quando nos deparamos com um professor tão brilhante formado aqui nos animamos a nos dedicar ainda mais aos estudos e nos capacitarmos para sermos tão bons quanto ele. Também passamos a acreditar mais no potencial de ensino da nossa Instituição”, disse animada a estudante Ana Carolina Batista, do décimo período do curso de Medicina.

“Apesar de ser artista, a opção de vida dele é ser médico. Ele é formado em nosso curso, o que engrandece o nome da nossa Instituição, inclusive sua estada aqui teve influência em sua opção por se tornar ilustrador. Em nosso laboratório de anatomia ele ilustrava os quadros laterais, que na época eram a giz, e infelizmente foram deteriorados pelo tempo”, relembrou o professor Manoel Pombo, coordenador do curso de Medicina.


Segundo a professora Mariana Beatriz Arcuri, diretora do Centro de Ciências da Saúde, “é importante salientar também a sua dedicação aos preceitos de ética médica, bioética e humanização da Medicina, o que faz do professor Carlos Machado, mais do que uma expressão de sucesso, um exemplo a ser seguido”.

Em 2008 o professor Carlos Machado esteve no UNIFESO participando do V Fórum do Centro de Ciências da Saúde, quando ministrou a conferência “Ilustração Médica: educação pela arte”.


Legenda:
Foto Palestra Ilustrador Medicina Carlos Machado (12)
Ex-aluno de Medicina, o Prof. Dr. Carlos Machado, conceituado ilustrador do Netter Atlas de Anatomia Humana, ministrou palestra no UNIFESO

segunda-feira, 9 de maio de 2016




SAUDAÇÕES MÉDICAS,
Gostaríamos de informar a todos os acadêmicos e ex-acadêmicos da Faculdade de Medicina de Teresópolis, que já estão abertas as inscrições para o I Encontro de Acadêmicos de todos os tempos da FMT. As vagas são limitadas pois não há hotéis suficientes para todos os médicos formados pela FMT (1970 -2016). A inscrição deverá ser feita no site, pelos interessados, com todos os dados necessários para a comissão organizadora e os detalhes importantes para os participantes. Existe uma data limite para as inscrições, e os primeiros inscritos serão privilegiados com os melhores apartamentos do Hotel Alpina (hotel do evento). E OS INSCRITOS ATÉ MAIO TERÃO DIREITO À PARTICIPAÇÃO DE UM (1) ACOMPANHANTE NO BAILE (15/10) COMO CORTESIA.
Pretendemos transformar o baile do dia 15 de outubro (sábado) num verdadeiro baile de médicos (e familiares) para comemorarmos o dia do médico (18 de outubro) antecipadamente.
Fiquem ligados, e ajudem a divulgar o evento. E até 14 de outubro de 2016, aqui em Teresópolis.
Augusto Braga (Comissão Organizadora do Evento)
Segue abaixo o site para as inscrições:
http://congressomonitoresfmt.com.br/
QUEM NÃO FEZ MONITORIA COLOCAR NO CAMPO DE INSCRIÇÃO "NENHUM" PARA A INSCRIÇÃO SER APROVADA.

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Nosso egresso Fabiano Rodrigues, secretário de saúde de Medeiros Neto, será homenageado com o Premio Dr. Carlos Chagas 2016 em reconhecimento ao excelente trabalho que vem desenvolvendo á frente da secretária de saúde do município.
Fabiano Rodrigues da Silva, secretário de saúde de Medeiros Neto, será homenageado com o Premio Dr. Carlos Chagas em reconhecimento ao excelente trabalho que vem desenvolvendo á frente da secretária de saúde do município.
O prêmio pelos relevantes serviços prestados a população de Medeiros Neto na área de saúde, será entregue durante o Congresso Nacional de Secretários Municipais de Saúde de saúde de todo Brasil que acontece entre os dias 12 e 14 de maio em Belo Horizonte - MG.
O premio é o reconhecimento às ações realizadas por Fabiano através da secretaria e que trouxeram melhorias a saúde pública do município, assim como implementação das metas de gestão que contribuíram para elevarem a qualidade dos serviços.
"Sabemos que o trabalho e os esforços são muitos, e o resultado muitas vezes é moroso, não atingindo as expectativas da pulação mais necessitada de atenção, fazendo com que seja reconhecido de imediato. Mas a determinação que não deixa esses gestores desistirem ou desanimarem é que faz a diferença em administrar uma pasta tão importante como a da saúde municipal” diz um trecho da carta enviada pela empresa gestora do premio.
O premio, segundo o instituto Premiun Brasil Group de Florianópolis- SC, é o reconhecimento feito aos melhores secretários de saúde do país que investem na qualidade e manutenção da saúde de seus municípios, e o secretário de saúde de Medeiros Neto, foi eleito um dos melhores do Brasil pelo trabalho que vem desenvolvendo na saúde do município.
Fabiano a frente da secretaria de saúde implementou diversas ações onde destaca-se a melhoria no hospital municipal onde foi implantada sala de estabilização equipada para atendimento de maior urgência para pacientes graves.
Remodelou o RX com equipamentos modernos e de última geração. Outra grande conquista é a rede de oxigênio e a contratação do laboratório municipal, um presente para o hospital que depois de 35 anos recebe estas melhorias que vão melhorar o atendimento aos pacientes. Com a dedicação do secretário de saúde essas conquista deixou de ser um projeto e hoje se tornou realidade.
No campo de valorização dos profissionais da Atenção Básica, conquistou o prêmio para as equipes participantes do PMAQ mostrando sua competência com gestor. Fabiano também investe na valorização do trabalho dos Agentes Comunitários de Saúde e de Endemias, fazendo com que o Município de Medeiros Neto seja o primeiro da Bahia a pagar o piso salarial para as categorias.
Diante de tantas ações positivas no campo estrutural com aquisições de novas unidades de saúde, as mesmas foram classificadas pelo Ministério da Saúde na avaliação PMAQ muito acima da média nacional fortalecendo assim a forma da gestão do secretário.
No campo assistencial foram inúmeras atividades tais como; cirurgias de cataratas em centenas de paciente, exames de mamografias, uma ação onde secretário teve uma participação diferenciada, campanhas de combate ao mosquito da dengue, apoio aos grupos de reeducação alimentar, grupo de apoio a gestantes, direito e deveres de gestantes no SUS e várias outras ações que fizeram o secretário Fabiano ser merecedor do Premio Dr. Carlos Chagas em 2016.


http://bahiaextremosul.com/noticia/secretario_de_saude_de_medeiros_neto_sera_homenageado_com_o_premio_dr_carlos_chagas

terça-feira, 19 de abril de 2016

Ex-aluno de Ciência da Computação do UNIFESO é aprovado no mestrado do IME
Mais um egresso do curso de Ciência da Computação do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) foi aprovado no mestrado em “Sistemas e Computação” do Instituto Militar de Engenharia (IME). Anderson Chaves da Silva, graduado em 2014, teve a oportunidade de trabalhar em uma das maiores empresas de desenvolvimento de sistemas da região serrana, mas os desafios da carreira acadêmica o motivaram a participar do processo seletivo do IME, sendo aceito no primeiro trimestre de 2016.
“Sempre procuramos motivar os alunos a permanecer nos estudos após a graduação. Levamos notícias, palestras e informações de programas de pós-graduação e cursos de extensão que demonstram a importância da formação continuada na carreira dos discentes do nosso curso”, ressaltou o coordenador do curso de Ciência da Computação do UNIFESO, professor Laion Manfroi, destacando que esta notícia demonstra a excelência e a efetividade dessa estratégia para os alunos do curso. “Mais uma vez, ficamos muito orgulhosos do esforço do Anderson”, completou.
Anderson Chaves conta que depois de concluir o curso de graduação no UNIFESO passou um ano e meio atuando apenas no mercado de trabalho, mas logo começou a sentir interesse por uma especialização na área acadêmica. “Conversei com meu orientador, o professor Rafael Monteiro, e com vários outros professores da graduação, sobre as instituições e os programas de pós-graduação. Agradeço muito pelo imenso apoio e incentivo que recebi deles nessa decisão, além de toda a dedicação e empenho que demonstraram na minha formação”, afirmou. “No UNIFESO tive a oportunidade de conhecer professores excelentes e, após a primeira semana de aula no mestrado, já posso constatar com satisfação a excelente formação que o curso me proporcionou, o que faz com que hoje eu me sinta preparado para o novo ritmo de estudo que será exigido”.

Legenda:
Foto Anderson Chaves Egresso Computação
Egresso do curso de Ciência da Computação do UNIFESO foi aprovado no mestrado do IME
Projeto cultural contribui para a formação dos estudantes da área de saúde do UNIFESO
Com o objetivo de ajudar na formação cultural, intelectual e humanística dos estudantes, o Centro de Ciências da Saúde (CCS) do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) desenvolve o Programa de Literatura, Artes, Memória e Cinema (PLAMC). O projeto visa integrar aspectos culturais às atividades acadêmicas para estudantes, professores e funcionários, além de promover, e divulgar produções, apresentações, festivais e concursos.
Idealizador do projeto, o professor Daniel Pinheiro Hernandez explica que a ideia surgiu no grupo de História da Medicina, que é coordenado por ele. “Procuramos, através de vários elementos, humanizar os estudantes do CCS, ocupar os alunos com cultura. Nós temos acadêmicos que já escreveram livros sobre diversos temas, alguns são desenhistas por natureza e outros que gostam de fotografar. Pretendemos promover ações como concursos de fotografia, desenho, poesia e festivais de música. Ao se ocuparem com cultura, os alunos deixam de se interessar por atividades menos significativas”.
Em Literatura, o objetivo é promover oficinas, realizar eventos e produção de publicações, instalar a filial da Sociedade Brasileira de Médicos Escritores (SOBRAMES) em Teresópolis, organizar reuniões literárias e elaborar concurso literário anual. Já em Artes o programa pretende fazer a realização de mostras e concursos artísticos nas categorias música, desenho, charge, escultura, fotografia e pintura.
Com a ajuda do grupo de História da Medicina, a atividade Memória visa obter, catalogar, guardar e apresentar itens como documentos, livros raros, fotografias, mobília, equipamentos e registros de participação em eventos. Além de incentivar a criação em todos os cursos os grupos de história, e também estimular a realização de eventos interligados à pesquisa e produção de obras históricas relativas a cada curso, contribuindo para preservar a memória institucional e contar a história de cada curso que compõe o CCS.
Para Cinema, o PLAMC quer apresentar obras cinematográficas que possibilitem a observação e a discussão de aspectos relativos à história, personagens, evolução e funcionamento de áreas e especialidades no âmbito da saúde.

Legenda:
Foto Prof. Daniel Pinheiro Hernandez PLAMC (6)
Prof. Daniel Hernandez, idealizador do PLAMC: “Procuramos, através de vários elementos, humanizar os estudantes do CCS, ocupar os alunos com cultura”

quinta-feira, 14 de abril de 2016

Ex-aluno do UNIFESO é aprovado em doutorado na UFRJ
O farmacêutico Phelippe do Carmo Gonçalves, graduado pelo curso de Farmácia do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), foi aprovado no programa de doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) em segundo lugar. Sua pesquisa irá investigar a interação da proteína alfa-sinucleína com proteínas presentes na membrana mitocondrial que estão envolvidas na Doença de Parkinson.
“O curso de doutorado me tornará cada vez mais apto para a vida acadêmica e científica, me preparando para contribuir com o ensino em química e com os desafios da ciência no âmbito da química biológica e medicinal”, explica Phelippe.
O farmacêutico reconhece que no curso de Farmácia do UNIFESO foi capaz de “conhecer todas as possibilidades que tinha e ter despertado o meu interesse pela vida acadêmica/científica”, e diz ter o sonho em retornar à Instituição como professor “para poder contribuir com o grande sucesso desta Instituição”. Phelippe ainda aconselha os estudantes que pretendem seguir carreira acadêmica “que aproveitem ao máximo o curso de graduação não deixando passar as oportunidades de conhecimento que surgem no meio do caminho. Conhecer e identificar aquilo de que se gosta de estudar e fazer é essencial para o sucesso e felicidade no futuro”.

Legenda:Foto Phelippe do Carmo Gonçalves
Phelippe do Carmo, graduado pelo UNIFESO: farmacêutico foi aprovado no programa de doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro em segundo lugar

quarta-feira, 13 de abril de 2016

UNIFESO realiza III Seminário de Acessibilidade com debate sobre inclusão de autistas
O Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) realizou, através do Núcleo de Apoio Psicopedagógico e Acessibilidade (NAPPA), o III Seminário de Acessibilidade no dia 6 de abril. O evento contou com palestra da professora Izabel Cristina Silva Moura, mestre em Psicologia Social, que apresentou ao público esclarecimentos sobre o tema “O transtorno do espectro autista no espaço educativo”. Participaram gestores de área acadêmica do UNIFESO, equipe diretiva do Centro Educacional Serra dos Órgãos (CESO), convidados externos, professores e estudantes.
O encontro teve o objetivo de difundir informações importantes sobre o autismo para que o programa de acessibilidade do UNIFESO seja cada vez mais adequado às necessidades dos sujeitos com deficiência, e assim contribuir para a qualidade de seus desempenhos acadêmicos e sociais sejam de qualidade.
“Acredito que o público aproveitou bastante a palestra da professora Izabel e nós, da equipe do NAPPA, agradecemos a todos os que estiveram presentes, que entendem que o conhecimento sobre um tema de tamanha relevância no espaço educativo como o autismo ultrapassa os conhecimentos específicos de outros saberes, e que no avanço de discussões sobre a inclusão merece o nosso respeito e dedicação no aprimoramento dessas informações”, explicou a professora Gicele Faissal, pedagoga do NAPPA.
O NAPPA
O setor é responsável por oferecer apoio psicopedagógico aos estudantes e professores, e recentemente foi reformulado para passar a atender também à demanda de inclusão de pessoas com necessidades especiais que ingressam no ensino superior. O núcleo assiste a todos os cursos do UNIFESO e tem como referência o estudante em sua adaptação ao ensino superior, buscando responder às demandas sociais e acadêmicas, a fim de possibilitar a inserção, acompanhamento e acessibilidade de estudantes com mobilidade reduzida, necessidades físicas, neurológicas ou sensoriais, pessoas obesas, pessoas com transtornos de espectro autista, ou ainda pessoas com problemas de aprendizagem como dislexia, TDA, TDAH e outros.

Legenda:
Foto Seminario Acessibilidade (4)
III Seminário de Acessibilidade no UNIFESO: esclarecimentos sobre o tema “O transtorno do espectro autista no espaço educativo”

terça-feira, 12 de abril de 2016

Nosso egresso Eduardo Becker, mais uma vez sendo destaque.

Recebeu o PRÊMIO COMUNICAÇÃO, na categoria Profissional Executivo de Veículo

Acessem o vídeo    http://globotv.globo.com/v/4950007

"Tive a sorte de ter bons mentores...de poder desenvolver um trabalho consistente em uma empresa que me deu oportunidades...de uma familia que me apoia e me energiza.....e de um time Espetacular que se dedica a desenvolver um mercado que pensa no cliente, que entende as marcas ...com inovação, , conteúdo, tecnologia independente da plataforma...obrigado ‪#‎vamuuutimeeee‬"
dir. Central Globo de comercialização de Mídias Digitais

segunda-feira, 28 de março de 2016

Farmacêutica formada no UNIFESO ingressa em mestrado na Fiocruz
A farmacêutica Ticiana Santa Rita, graduada pelo Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) em 2014 conseguiu dar um importante passo na carreira profissional ao conquistar a aprovação no concurso para o mestrado do programa de pós-graduação da Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz. Em seu trabalho de pesquisa, Ticiana quer realizar um resgate histórico da profissão.
“O meu trabalho está ligado à linha de pesquisa: história das políticas, instituições e profissões em saúde, sob a orientação da professora Tânia Salgado Pimenta, e vai abordar as atividades de práticas em farmácia no início do período republicano, na periferia da cidade do Rio de Janeiro”, explicou.
Além de muito empenho e determinação, Ticiana destacou que contou com muito apoio durante a graduação para seguir pelo campo da pesquisa. “A minha formação no UNIFESO foi muito importante, principalmente pela qualidade dos professores e sua preocupação em nos incentivar na busca de informações além do curso, mostrando a vasta possibilidade de caminhos existentes e que é sempre possível percorrê-los, bastando dedicação e seriedade. Esta conquista é, acima de tudo, a realização de um sonho e o primeiro passo para construção da minha carreira de pesquisadora”, afirmou a Ticiana.

Legenda:
Foto Farmacêutica Ticiana Santa Rita
Ticiana Santa Rita, ex-aluna do UNIFESO: aprovada para mestrado do programa de pós-graduação da Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz

quinta-feira, 24 de março de 2016

Software do UNIFESO agiliza combate à dengue em Teresópolis
 
O combate à dengue em Teresópolis está contando com o apoio de um programa de computador desenvolvido pelo Centro de Ciência e Tecnologia (CCT) do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) que garante maior eficiência aos trabalhos. O software chamado VigDengue consegue realizar uma avaliação mais completa sobre as áreas em que há notificações, proporcionando  agilidade às ações para conter o avanço da doença. Diante do aumento expressivo no número de casos suspeitos, o setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde considera esse auxílio fundamental.
 
O Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) é a única ferramenta que o Ministério da Saúde oferece aos municípios e estados para que sejam registrados os casos suspeitos de dengue, porém não disponibiliza a pesquisa e o acompanhamento de dados que o VigDengue permite.
 
“Pelo Sinan só conseguimos tirar listagem com nomes, mas com o Vigdengue podemos filtrar por bairro, por idade e até os sintomas, porque às vezes temos fichas que não se enquadram em casos suspeitos e o programa sinaliza. Ele direciona o que é preciso fazer, e nos indica a necessidade de capacitar a primeira assistência, caso não estejam sabendo identificar a dengue”, explicou Benisia Maria Barbosa Cordeiro, enfermeira do setor de Vigilância Epidemiológica.
 
“O VigDengue atende muito bem às nossas necessidades. Eu não vejo nenhum dado a mais que pudesse ser inserido para a nossa realidade, ele atende a tudo. Nós conseguimos saber imediatamente os números da dengue, focos, se é da cidade ou se não é. Alimentando o programa, ele dá conta de tudo e em gráficos, o que torna muito mais fácil a compreensão dos dados”, destacou Rodrigo Couto, diretor do Departamento de Higiene e Saúde Coletiva (DHSC).
 
O programa foi idealizado por Leonardo de Oliveira Jasmim, ex-aluno do curso de Ciência da Computação do UNIFESO, que trabalha na Secretaria Municipal de Saúde e verificou a necessidade de um sistema para agilizar o trabalho dos profissionais que tinham dificuldades em gerar relatórios com o grande número de tabelas e planilhas separadas.
 
“Analisamos nas fichas o que seria mais importante para formar indicadores de epidemiologia para apontar atitudes ou  sinalizar para o gestor e fomos acrescentando. Ele foi feito na prática, desenvolvido em meio ao trabalho e ajuda a encaminhar a ação certa em cada caso”, afirmou a enfermeira Benísia Cordeiro.
 
O VigDengue está em uso pelos técnicos municipais desde 2014, através de uma parceria com o UNIFESO, permitindo o acompanhamento com informações mais precisas e com o apoio de gráficos. Os membros da Vigilância Epidemiológica consideram que o programa deixa Teresópolis à frente da maioria dos municípios do Brasil em relação ao combate à dengue.


Legenda:
Foto VigDengue
VigDengue: software do UNIFESO é utilizado pelo setor de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde

Hoje foi um dia muito especial. Iniciamos a gravação do documentário dos 50 anos da FESO. Dentro deste evento houve uma comemoração especialíssima: os 90 anos do Prof. Cézar Elias - tão admirado e querido. Obrigada por nos ensinar sobre Biofísica e sobre a vida. Amar, viajar e ler, disse hoje nosso aniversariante, os verbos eleitos para o bem viver. Mais generosidade e muito menos egoísmo.‪#‎somostodosunifeso‬





sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Ex-aluno do UNIFESO é aprovado no PROVAB

O médico Erick Camargo, graduado pelo Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO) em 2015, foi selecionado para o Programa de Valorização da Atenção Básica (PROVAB) e irá trabalhar em Nova Friburgo. Segundo Erick, “a aprovação só foi possível pelas horas obtidas durante o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde)”.


Erick explica que irá trabalhar quatro dias na semana em uma unidade básica de saúde da família, com 10% de bônus em pontuação nas provas de residência e poderá realizar um curso de especialização em Medicina da Família. “O PET-Saúde foi essencial para minha aprovação, pois havia poucas vagas e a pontuação extra por ter sido bolsista me fez ser o único da minha turma a conseguir a vaga”.

Sobre o programa 
O Programa PET-Saúde, do Ministério da Saúde, objetiva integrar estudantes, professores e trabalhadores de diferentes profissões da saúde para o planejamento, implementação e acompanhamento de linhas de cuidado baseadas nas necessidades das pessoas e das comunidades, com ênfase na atenção básica. As atividades incluem o planejamento e a produção de cuidados em equipe interdisciplinar, articulados à construção de conhecimentos relacionados ao trabalho em saúde.

O UNIFESO teve dois projetos enviados pelo Centro de Ciências da Saúde aprovados no PET-Saúde: em 2012, no âmbito do ProSaúde III, para o PET Linhas de Cuidado nos cursos da área de Saúde, e em 2013 para o PET-Vigilância em Saúde nas áreas de vigilância hospitalar e vigilância em acidentes envolvendo motociclistas.

Segundo a professora Mariana Beatriz Arcuri, diretora do CCS, um novo projeto foi submetido para o edital do PET-Saúde e o resultado deve sair em breve. “Esta é uma forma de operacionalizar o aprendizado pela experiência através da inserção dos estudantes no mundo do trabalho, e que traz muitos benefícios e um diferencial importante para a formação de nossos profissionais de saúde”. A diretora informa ainda que o próximo editorial de monitoria para os cursos do CCS irá contemplar um projeto estruturado nos mesmos moldes do PET-Saúde, com fomento pelo próprio UNIFESO.

“Fiquei por dois anos desenvolvendo uma pesquisa sobre sífilis em Teresópolis pelo PET-Saúde. A formação no UNIFESO me abriu muitos caminhos, principalmente por ter o diferencial de focar na formação integral do médico como profissional capaz de exercer além da terapia, ações de promoção da saúde, prevenção de doenças e principalmente com uma visão humanizada da medicina, fator bastante presente durante a graduação e que certamente é o diferencial para a boa atuação na comunidade”, destaca Erick Camargo.


Legenda:
Foto Erick Camargo_UNIFESO (1) ou Erick Camargo_UNIFESO (1)
Graduado pelo UNIFESO, o médico Erick Camargo foi selecionado para o Programa de Valorização da Atenção Básica em Nova Friburgo

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Curso de Engenharia Ambiental e Sanitária do UNIFESO entre os melhores do Brasil

O curso de Engenharia Ambiental e Sanitária do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), de acordo com o Ministério da Educação (MEC), está entre os melhores do Brasil. O curso obteve nota 4 (em uma escala de 1 a 5) no Conceito Preliminar de Curso (CPC), indicador de qualidade que avalia os cursos superiores calculado no ano seguinte ao da realização do Enade de cada área, com base na avaliação de desempenho de estudantes, corpo docente, infraestrutura, recursos didático-pedagógicos e demais insumos, conforme orientação técnica aprovada pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES).

“Recebemos a notícia com muita satisfação, esse resultado é fruto do trabalho competente da coordenação do curso, da direção do Centro de Ciências e Tecnologia (CCT) e da equipe de professores. Esse grupo foi capaz de construir e operar um currículo motivador para a formação dos engenheiros”, destacou a professora Verônica Santos Albuquerque, Reitora do UNIFESO.


Para a professora Vivian Telles Paim, coordenadora do curso, o compromisso é formar profissionais voltados para harmonizar o crescimento econômico e social  com o desenvolvimento sustentável. “Esta avaliação é fruto do excelente trabalho do altamente qualificado corpo docente do curso, e também do empenho do corpo discente, ambos inseridos nas questões ambientais do município e da região; da infraestrutura disponibilizada pelo UNIFESO, como laboratórios e softwares para a formação de excelência  do aluno, e ainda da realização de atividades de  pesquisa e extensão”.

O curso de Engenharia Ambiental e Sanitária, além das questões técnicas voltadas à preservação da flora, da fauna e dos recursos hídricos, tem uma abordagem que enfatiza as energias renováveis. Formar profissionais de elevada empregabilidade, com uma visão crítica de como a tecnologia pode estar associada a um desenvolvimento sócio-econômico consistente e sustentável em todos os aspectos.

Mercado de trabalho em alta

O aumento da consciência social para o desenvolvimento sustentável e da intervenção governamental por meio de normas legais com o intuito de evitar, minimizar ou corrigir danos ao meio ambiente fizeram com que as empresas realizassem investimentos em projetos ambientais, ocasionando assim um crescimento na demanda por profissionais qualificados tanto no setor privado quanto no público.

As questões ambientais atuais amplamente discutidas na mídia, como a crise hídrica, as energias renováveis e os resíduos sólidos são áreas de atuação direta do engenheiro ambiental e sanitário, como ainda a elaboração e implantaçã de projetos de saneamento básico (resíduos  sólidos, abastecimento de água, drenagem urbana e esgotamento sanitário). A média salarial do engenheiro ambiental e sanitário em início de carreira é de R$ 6.000,00.

As inscrições para o Vestibular Agendado do UNIFESO estão abertas. Informe-se:
Vestibular e acesso pelo ENEM: (21) 2641-7006 ou <vestibular@unifeso.edu.br>
PRO-ENSINO E FIES: (21) 2641-7118 ou <beneficios@unifeso.edu.br>
PROUNI:  (21) 2641-7144 ou <gsecd.prouni@feso.edu.br>
Todos os editais e outras informações estão disponíveis em


*Legenda foto: Professora Vivian Telles Paim, coordenadora dos cursos de Engenharia Ambiental e Sanitária e Engenharia de Produção do UNIFESO

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Primeira turma de Medicina do UNIFESO se encontra após 40 anos

Em 1975 acontecia a formatura da primeira turma do curso de Medicina do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO). Lá se vão 40 anos, e para comemorar uma data tão expressiva os ex-alunos resolveram se reunir e visitar as instalações do Campus Antonio Paulo Capanema de Souza (Alto). Realizado no dia 12 de dezembro, o encontro contou ainda com culto ecumênico e palestra do professor Cézar Elias sobre “Patologia e Arte”.

O ex-aluno José Fernando Maia Vinagre conta que antes “eram dois prédios tímidos que nos atendiam e ver o crescimento da faculdade é um motivo de orgulho muito grande”. Hoje o UNIFESO possui três campi e diversos prédios que atendem às 15 graduações oferecidas, além de cursos de pós-graduação, extensão e livres, além de atividades culturais.

A primeira turma participou de toda a implantação do curso de Medicina, e ainda testemunhou a transformação do antigo hospital municipal em hospital de ensino, atualmente Hospital das Clínicas de Teresópolis Costantino Ottaviano (HCTCO). Daqueles 144 pioneiros muitos se fixaram em Teresópolis, aqui desenvolvendo suas carreiras e formando família.“Esta Faculdade foi a plataforma de lançamento na vida. Vimos o crescimento ano a ano e nela aprendemos e fomos amadurecendo”, afirmou a egressa Célia Bastos.

Eduardo Cury, fez um discurso emocionado com “saudade daqueles que se foram e que gostaríamos que estivessem aqui”, e agradeceu o  privilégio de ser o orador da turma, tanto na formatura como no reencontro. “Nós chegamos aqui jovens, quase crianças, rapazes e moças que estavam em plena transição entre a vida infantil e a adulta, e amadurecemos juntos”.

O organizador do encontro, Jorge Luiz Paranhos, elogia a estrutura da biblioteca, “que em comparação com as de outras faculdades é uma das coisas mais lindas que eu já vi” e fez questão de “matar a saudade dos laboratórios Anatômico e de Microbiologia”.

Outros egressos fizeram coro sobre a evolução do curso. Frederico Grinspun agradeceu pela oportunidade do encontro e disse que “o UNIFESO está nota 10”. Reinaldo Tadeu Ayala Ciabatari disse que “aquele início de obra se transformou em uma magnífica instituição”, e pediu à direção da Instituição que continue com o crescimento e percorrendo sempre o caminho do bem.

“Há quarenta e seis anos chegamos nesta cidade fluminense, e aqui fincamos os alicerces das nossas vidas. As dificuldades iniciais de moradia, alimentação e transporte foram, por este povo teresopolitano que nos acolheu com muito carinho, facilmente resolvidas. Aos professores e aos funcionários do UNIFESO deixamos a nossa gratidão”, finalizou o ex-aluno Paulo Negreiros.


terça-feira, 17 de novembro de 2015

Estudante de Medicina do UNIFESO é premiado em congresso

Fábio Ferreira Bustamante, estudante do quinto período do curso de Medicina do Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), ganhou o Prêmio Carlos da Silva Lacaz, no XX Congresso Brasileiro de História da Medicina, realizado em Teresina (PI) entre os dias 4 e 7 de novembro. Ele conquistou a segunda colocação com o trabalho “Vital Brazil, Mineiro  da Campanha, Grande Personalidade da Saúde Pública Brasileira”.

O Prêmio Carlos da Silva Lacaz é de âmbito nacional e foi instituído para destacar os três melhores trabalhos monográficos realizados por estudantes de Medicina, e apresentados a cada ano por ocasião do Congresso Brasileiro de História da Medicina.

O professor Daniel Pinheiro Hernandez, também do curso de Medicina  (coordenador do Grupo de História da Medicina do UNIFESO e orientador do estudante), participou como conferencista no evento e representou o estudante na premiação.

“O grupo de estudos de História da Medicina, criado pelo professor Daniel Hernandez, me levou para esse caminho de apresentar o trabalho. A pesquisa deu certo e conseguimos conquistar esse prêmio. O professor Daniel também nos motiva para humanizar a Medicina e valorizarmos a sua história”, explicou Fábio.

“Fábio é  um bom aluno, seus trabalhos são sempre excelentes. É um orgulho para nós; é a primeira vez em que ele participa e já tira o segundo lugar. Certamente isso vai servir de estímulo para os outros estudantes. Na realidade, não tem mistério, é só buscar a motivação necessária”, enaltece o professor Daniel Hernandez.